Relações Dialógicas no Humor: Uma análise do Programa "Que História É Essa, Porchat?" sob uma perspectiva bakthiniana

  • Mônica Silveira Jorge da Silva PUCRS
Palavras-chave: Relações Dialógicas. Humor Dialógico. Programa Humorístico.

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo propor uma análise dialógica do programa humorístico “Que história é essa, Porchat?” sob uma perspectiva bakhtiniana. Ao utilizar a teoria bakhtiniana, percebe-se que o programa é um espaço de diálogo, no qual diversas vocês se cruzam para criar o humor. Nos episódios do programa, observou-se que a presença de diferentes vozes trouxe experiências pessoais, posicionamentos diversos e características únicas de fazer humor, contribuindo para a criação do cômico que é compartilhado e admirado pelo público. É necessário considerar como as vozes presentes no programa interagem verbalmente, podendo ser influenciadas pelo contexto cultural e social. Para tanto, foram consideradas quatro principais bases metodológicas: identificar as vozes humorísticas, analisar o estilo de linguagem, avaliar as estratégias humorísticas e considerar o contexto e a recepção. A pesquisa baseou-se em uma abordagem interpretativa e qualitativa utilizando a análise do dialogismo do círculo de Bakhtin, as relações dialógicas, o heterodiscurso e o humor dialógico, em conjunto com trechos dos diálogos ocorridos em episódios do programa contidas no YouTube, no Canal GNT, a partir de transcrições das falas dos participantes do programa. Em síntese, este artigo destaca a importância das relações dialógicas no humor, a partir das interações entre personagens que visam contribuir para a construção de situações engraçadas. Além disso, permitu compreender como se construiu discursivamente o humor via relações dialógicas no contexto específico deste programa, contribuindo para o avanço de estudos sobre as relações dialógicas no humor.

 

 

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução feita a partir do francês por Maria Ermantina Galvão G. (6ª Edição). São Paulo: WMF Martins Fontes, 2020.
BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra; notas da edição russa de Serguei Botcharov. (1ª edição). São Paulo: Editora34, 2016.
CANAL GNT. Heloísa Périssé ligou para o ginecologista, mas… Que História É Essa, Porchat?. YouTube, 12 de abril de 2023. Disponível em: . Acesso em: 06 de junho de 2023.
FARACO, Carlos Alberto. Linguagem & Diálogo: As ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. 1ª Edição. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.
FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2011.
MATRACA, Marcus Vinicius Campos; WIMMER, Gert; ARAUJO-JORGE, Tania C. Dialogia do riso: Um novo conceito que introduz alegria para a promoção da saúde apoiando-se no diálogo, no riso, na alegria e na arte da palhaçaria. (2011). 09/06/2023 21:00
POSSENTI, Sírio. O humor e a língua. Ciência hoje. v.30, n. 176, p. 72-74, out. 2001. Disponível em: Acesso em: 25. jun. 2023.
POSSENTI, Sírio. Os humores da língua: análises linguísticas de piadas. Campinas: Mercado de Letras, 1998.
SANTOS, Sebastião Lourenço dos. O enigma da piada: convergências teóricas e emergência pragmática. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2014.
Publicado
2024-01-23
Visualizações
  • Artigo 10
  • PDF 7