EXPERIÊNCIA DE MONITORIA EM HISTÓRIA DA AMÉRICA PORTUGUESA - 96

  • Leonardo Figueiredo Garcia
  • Bernard Arthur

Resumo

Por que e como podemos ensinar aos discentes do curso de História/UNIFESSPA/Campus Xinguara/Turma 2017/Vespertino, aspectos fundamentais da História da América Portuguesa, como as escravidões negra e indígena ocorridas no período colonial, através da linguagem cinematográfica dos filmes “Quilombo” (1984), “Brava Gente Brasileira” (2000) e “Xica da Silva” (1976)? O objetivo é propor diferentes estratégias de ensino para se trabalhar, no Ensino Superior e Educação Básica, via mídia áudio – visual (cinema) elementos fundamentais das escravizações e resistências de negros e indígenas, facilitar a aprendizagem do estudante, romper com estereótipos e convenções acerca de escravos negros e indígenas, além de melhorar a própria formação inicial do monitor. Lançamos mãos das ideias de cinema como elemento cultural e mercadológico que produz, através das narrativas dos filmes, linguagens cinematográficas que reproduzem realidades, além de buscar mostrar o “protagonismo negro” e a não passividade dos índios em tais películas (SOUZA, 2011; MONTEIRO, 2001). Chegamos aos resultados de que os discentes tiveram uma boa receptividade com relação ao uso de filmes na disciplina, a percepção da resistência de negros e indígenas e, entenderam as dificuldades de se trabalhar com essas ferramentas didáticas na Educação Básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-10-18
Visualizações
  • Artigo 11
  • PDF 8
Como Citar
Garcia, L., & Arthur, B. (2019). EXPERIÊNCIA DE MONITORIA EM HISTÓRIA DA AMÉRICA PORTUGUESA - 96. Seminário De Projetos De Ensino (ISSN: 2674-8134), 4(1). Recuperado de https://periodicos.unifesspa.edu.br/index.php/spe/article/view/1061