AQUISIÇÃO DA LEITURA PARA SUPERAR O CAOS

Main Article Content

Antonio Carlos Ribeiro
Luiz Roberto Peel Furtado de Oliveira, Prof. Dr.

Resumo

O processo de aquisição da leitura implica em transdisciplinaridade, das ações dos sujeitos envolvidos às subjetividades em formação. Antes mesmo do surgimento do código, os homens conseguiram ler o caos, desenvolveram as pinturas rupestres e buscaram textos, códices e cartas náuticas em cavernas e outros espaços, para em seguida desenvolver a grafia com imagens, rituais, culturas e costumes, como mostrou Yunes. Esse tempo de recuos, caos social e população entregue à própria sorte gerou demandas, suscitou imaginação e construção de estratégias pelas leituras – incluídas as surgidas em meio a disputas, guerras e revoluções – revelou Petit. As respostas foram surgindo dos saberes filosóficos clássicos, dos diversos aprendizados, percebidos pelos avanços históricos e através das estruturas e das conquistas políticas e sociais, que foram fundamentais na construção dos movimentos pendulares construídos entre o jogo, o símbolo e a festa, ensinou Gadamer. Esse conjunto estabelece o movimento hermenêutico que ajuda a recobrar o sentido do todo, tornando visível o esforço de leitura dos jovens, retomando o ‘ir e vir constante’, mesmo sem respostas imediatas, construíram o sentido da finalidade última. Leitura contribuiu para liberté, egalité, fraternité.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Antonio Carlos Ribeiro, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - UNIFESSPA

Professor (UNIFESSPA, 2019). Professor Substituto (UFT, 2019). Pós-Doutor em Letras (UFT, 2014 - bolsista CAPES). Pós-Doutor em Letras (PUC-Rio, 2011). Doutor em Teologia (PUC-Rio, 2009 - bolsista Stiftung Auxilium). Mestre em Teologia (PUC-Rio, 2005 - bolsista CAPES). Bacharel em Comunicação Social - Jornalismo (UGF, 1990 - bolsista CREDUC). Bacharel em Teologia (STBSB, 1983). Membro da equipe de mídia na 8ª Assembleia da Federação Luterana Mundial (1990, Curitiba, Brasil), na viagem de estudos à Europa a convite do Comitê de Igrejas Protestantes da Alemanha (1995, Géneve/Suíça e Bonn, Berlin e Bad Oldesloe/ Alemanha); na reunião da diretoria do Conselho Mundial de Igrejas (2001, Potsdam e Berlin, Alemanha); na reunião do Conselho da Federação Luterana Mundial (2002, Wittenberg/Alemanha); na assembleia da Associação Mundial para a Comunicação Cristã (2007, Buenos Aires/ Argentina); na Conferência Edimburgo 2010 (2010, Edinburgh/Escócia). Pesquisador na Cátedra UNESCO de Leitura (PUC-Rio) (2014). Editor dos blogs Dialogar: Transcender a Palavra (2011), Leituras (2014) e Informativo Araguaína (2016). Membro da Comissão Organizadora do I Simpósio Internacional de Teologia (PUC-Rio, 2008, Rio de Janeiro, Brasil). Temas: Jornalismo, Diálogo Inter-religioso, Leituras.

Luiz Roberto Peel Furtado de Oliveira, Prof. Dr., Universidade Federal do Tocantins

Possui pós-doutorado em Letras (Terminologia Gramatical e Ensino de Língua Portuguesa), pela Universidade da Beira Interior (Portugal - 2015, Bolsista Sênior CAPES - processo nº 99999.002345/2014-05); pós-doutorado em Letras Clássicas (Latim), pelo Laboratório de Letras Clássicas da Universidade Federal da Paraíba (2015); graduação em Arquitetura e Urbanismo, pela Universidade Católica de Santos (1982); graduação em Letras Português/Grego, pela Universidade de São Paulo (1988); licenciatura em Português, pela Universidade de São Paulo (1988); mestrado em Letras (Letras Clássicas), pela Universidade de São Paulo (1994); e doutorado em Letras (Letras Clássicas), pela Universidade de São Paulo (2000). É professor da Universidade Federal do Tocantins (Curso de Letras e Programa de Pós-Graduação em Ensino de Língua e Literatura). Tem experiência na área de Letras Clássicas, Filologia, Teoria Literária e Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: semiótica, cognição, lógica, metodologia, arte e filologia.