Construção da matriz curricular de matemática em uma escola do campo na comunidade Vila Pajé, Sudeste Paraense

Palavras-chave: Educação do Campo, Currículo, Educação Matemática

Resumo

O trabalho tem como objetivo apresentar reflexões sobre o processo de discussão e elaboração de matriz curricular de matemática de escolas do campo. O estudo foi realizado em uma escola denominada Paraíso da Infância, localizada na comunidade Vila Pajé, município de Jacundá-PA. A abordagem metodológica segue a concepção de uma pesquisa qualitativa com o método da pesquisa-ação realizada a partir do desenvolvimento de atividades vinculadas ao Pibid e à Pesquisa Socioeducacional/estágio de docência do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. Foram realizados vários encontros formativos seguidos de oficinas para a sistematização de quadros com eixos temáticos e temas geradores contemplando o ensino do 6° ao 9° ano, segundo habilidades indicadas na BNCC. Os resultados indicam desafios e possibilidades para reformulação curricular de escolas do campo. A BNCC e os processos de avaliação externa como imposição às escolas trazem uma concepção de educação e trabalho pedagógico que diverge da perspectiva defendida pela Educação do Campo pautada em princípios como o respeito à diversidade e à formação integral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joelson Sousa Pereira, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Graduando no Curso de Licenciatura em Educação do Campo ênfase em Matemática na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa).
Carlos Alberto Gaia Assunção, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Doutor em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Docente da Fecampo/Unifesspa.
Maria Célia Vieira da Silva, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Mestra em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável pela Universidade Federal do Pará (UFPA)/EMBRAPA. Docente na Fecampo/Unifesspa.

Referências

ANJOS, Maura Pereira dos. A Institucionalização da formação superior em Educação do Campo: materialização dos princípios na licenciatura. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 6, n. 2, p. 356-377, jul./dez. 2015.

ARROYO, Miguel Gonzalez; CALDART, Roseli Salete; MOLINA, Mônica Castagna. Por uma Educação do Campo. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

ARROYO, Miguel Gonzalez. Políticas de formação de educadores (as) do campo. Cad. CEDES, v. 27, n. 72, p. 157-176, 2007. ISSN 0101-3262. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32622007000200004. Acesso em: 07 dez. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal
_site.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática /Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2001.

DAVINI, Maria Cristina. Currículo integrado. Brasília: Opas, 1983. Disponível em: www.opas.org.br/rh/publicacoes/textos_apoio/pub04U2T8.pdf. Acesso em: 05 de março de 2020.

DRUCK, Iole de Freitas. Leitura crítica do documento de matemática na BNCC. IME/USP. 2016. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/relatorios-analiticos/Iole_de_Freitas_Druck.pdf. Acesso em: 30 março de 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000. 165 p.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educação e Sociedade, Campinas, v. 35, nº 129, p. 1085-1114, out.-dez., 2014.

GODOY, Elenilton Vieira. Currículo, cultura e educação matemática: uma aproximação possível? 2011. 201 p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

LINS, Romulo Campos; GIMENEZ, Joaquim. Perspectivas em Aritmética e Álgebra para o século XXI / Campinas, SP: Papirus, 1997. (Coleção Perspectiva em Educação Matemática).

MENDES, Iran Abreu. Fundamentos da Educação Matemática: Tendências
Atuais na Educação Matemática: Experiências e Perspectivas. 2002. Curso de
Licenciatura Plena em Matemática – UEPA, Belém, 2002.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa; CANDAU, Vera Maria. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura [Organização do documento Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, Aricélia Ribeiro do Nascimento]. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/indag3.pdf. Acesso: mar. 2020.

PAIS, Luís Carlos. Didática da Matemática: uma análise da influência francesa. Belo
Horizonte: Autêntica, 2008.

PEREIRA, Rúbia Carla; PAIVA, Maria Auxiliadora Vilela; FREITAS, Rony Cláudio Oliveira. A Transposição didática na perspectiva do saber e da formação do professor de matemática. Educ. Matem. Pesq., São Paulo, v.20, n.1, p. 041-060, 2018

RIBEIRO, Marlene. Educação Rural. In: CALDART, Roseli Salete Caldart; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo e FRIGOTTO, Gaudêncio (Org.). Dicionário da Educação do Campo. /. – Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012 (p. 295-301).

TRENTIN, Eldiamir Salete; PEREIRA, Luciana Boemer Cesar. Ensino de matemática na escola do campo: um processo de ensino e aprendizagem no contexto da horta geométrica. Paraná, 2014.

UNIFESSPA. FECAMPO/PPC. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Educação do Campo/UNIFESSPA. Marabá-PA. 2014.
Publicado
2020-06-27
Visualizações
  • Artigo 46
  • PDF 48
Como Citar
PEREIRA, J.; GAIA ASSUNÇÃO, C.; SILVA, M. C. Construção da matriz curricular de matemática em uma escola do campo na comunidade Vila Pajé, Sudeste Paraense. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 2, n. 1, p. 138-154, 27 jun. 2020.