A poética de pensar e agir: reflexões sobre a construção de sentidos

  • Jéssica Taiara Kottwitz UNISC
Palavras-chave: Imaginação material, Leitura de poemas, Poética, Sentidos da construção

Resumo

A palavra “construir” pode ter como sinônimos os termos criar, fabricar e produzir. Pensar sobre a finalidade da construção implica supor que, enquanto o homem é artífice da matéria, ele sonha essa matéria e a modela, a destrói e a reconstrói, na medida em que torna visível o seu desejo de fazer. O filósofo Gaston Bachelard (1989; 1997), ao tratar sobre a imaginação material, permite, também, que o homem devaneie sobre seu próprio fazer, tornando sua ação poética, como a descreve Valéry (1999). Tal dimensão se dá, não somente na natureza das coisas, mas inclusive e principalmente dentro de sua própria noção de sujeito que faz, que age e que se forma em sua experiência de existir. Por isso, a cada construção que se inaugura, podemos pensar nessa dinâmica de construção de si, que se modela e se altera de acordo com cada nova descoberta. Sendo assim, o objetivo deste artigo é fazer uma reflexão sobre a construção e suas significações no cotidiano, através de uma abordagem poética. Como metodologia, será feita uma análise de dois poemas de um autor brasileiro consagrado, falecido há exatos 40 anos: Vinicius de Moraes. Com essa dinâmica, é possível perceber o quanto as palavras de um poeta podem construir sentidos em nossas vidas, principalmente em tempos que exigem reinvenção da maneira como agimos no mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHELARD, Gaston. A água e os sonhos: ensaio sobre a imaginação da matéria. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

MORAES, Vinicius. A casa. 1970. Disponível em: http://www.viniciusdemoraes.com.br/pt-br/poesia/poesias-avulsas/casa. Acesso em: 06 jul. 2020.

MORAES, Vinicius. O operário em construção. 1959. Disponível em: http://www.viniciusdemoraes.com.br/pt-br/poesia/poesias-avulsas/o-operario-em-construcao. Acesso em: 06 jul. 2020.

PAZ, Octavio. O arco e a lira. Tradução de Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

VALÉRY, Paul. Primeira aula do curso de Poética. In: Variedades. Tradução Maiza Martins de Siqueira. São Paulo: Iluminuras, 1999.
Publicado
2020-12-26
Visualizações
  • Artigo 20
  • PDF 20
Como Citar
KOTTWITZ, J. A poética de pensar e agir: reflexões sobre a construção de sentidos. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 2, n. 2, p. 154-166, 26 dez. 2020.
Seção
Artigos Científicos