InfanSCientia: a infância, Educação Matemática e os anos iniciais do ensino fundamental

Palavras-chave: InfanSCientia, Grupo de pesquisa, Infância, Educação Matemática, Anos Inicias

Resumo

O presente artigo tem por objetivo evidenciar algumas produções e inferências do grupo de estudo e pesquisa InfanSCientia, bem como relacionar Infância e Educação Matemática para pensar os anos iniciais do Ensino Fundamental. Nesse sentido, elaboramos dois debates teóricos: o conceito de Infância e os objetos matemáticos nos anos iniciais do Ensino Fundamental na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Em seguida, apresentamos duas pesquisas que estão em desenvolvimento, em nível de mestrado, no interior do grupo InfanSCientia. Na primeira delas, discutimos o conceito de número no primeiro ano do Ensino Fundamental e as possibilidades do material concreto não estruturado como possibilidade metodológica. Já na segunda, suscitamos o pensamento fracionário num quarto ano do Ensino Fundamental, por meio da análise de erros. Perante tais ideias, concluímos que a infância torna-se elemento essencial para pensar a Educação Matemática nos anos iniciais, uma vez que promove a escuta da criança sobre sua cultura, processos de significação e materiais de brincadeiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Líslei Rutz Wolter, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)
Mestranda em Educação pela Universidade Federal do Pampa (Unipampa).
Lutieli Rodrigues Botelho, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)
Mestranda em Educação pela Universidade Federal do Pampa (Unipampa).
Thuanne Souza Jahnke, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)
Mestranda em Educação pela Universidade Federal do Pampa (Unipampa).
João Carlos Pereira de Moraes, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)
Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Professor da Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Coordenador do Grupo de pesquisa InfanSCientia.

Referências

ARIÈS, Philipe. História Social da Criança e da Família. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática – Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

CAVALCANTI, L. B. O uso de material Concreto com representações retangulares na construção do conceito de decomposição multiplicativa. Dissertação (Mestrado em Educação)-Universidade Federal de Pernambuco. 2006.

COLL, Cesar et al. Os conteúdos na reforma. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CORSARO, Willian. Sociologia da Infância. Porto Alegre: Artmed, 2011.

FERREIRA, Miriam Criez Nobrega. Álgebra nos anos iniciais do Ensino Fundamental: uma análise dos documentos Curriculares Nacionais. REnCIMa, v.8, n.5, p.16-34, 2017.

KAMII, C. A criança e o número. Campinas: Papirus, 1993.

KUHLMANN JUNIOR, Moysés. Histórias da educação infantil brasileira. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, Mai/Jun/Jul/Ago, n. 14, 2000.

MARCHI, Rita de Cássia. As teorias da socialização e o novo paradigma para os estudos sociais da infância. Educação & Realidade, 34(1), p.227-246, 2009.

NUNES, T.; BRYANT, P. Crianças fazendo Matemática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed Editora, 2015.

SANTOS, V. M. P. Avaliação de aprendizagem e raciocínio em Matemática: métodos alternativos – Projeto Fundão. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: Como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.
Publicado
2021-07-01
Visualizações
  • Artigo 38
  • PDF 25
Como Citar
WOLTER, L. R.; BOTELHO, L. R.; JAHNKE, T. S.; MORAES, J. C. P. DE. InfanSCientia: a infância, Educação Matemática e os anos iniciais do ensino fundamental. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 3, n. 1, p. 238-247, 1 jul. 2021.