A visibilidade das dissertações e teses sobre ensino de Matemática para os anos iniciais na BDTD

Palavras-chave: Ensino de Matemática, Anos Iniciais, Visibilidade de Pesquisas, Disseminação Científica

Resumo

Apresenta um estudo exploratório, cujo propósito foi a problematização dos indicadores de dissertações e teses sobre o ensino de Matemática para os Anos Iniciais disponíveis na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (BDTD/IBICT), sendo ela um ambiente investigativo visitado por muitos pesquisadores durante a elaboração de Revisões Sistemáticas para o desenvolvimento de novas pesquisas na pós-graduação. A pesquisa se justifica pela necessidade refletir sobre os modos de gerenciamento dos documentos destas produções (dissertações e teses), vislumbrando a ampliação da visibilidade e recuperação das pesquisas produzidas no âmbito dos cursos de pós-graduação sobre ensino de matemática. Como objetivos específicos o estudo intencionou mapear a geodistribuição das dissertações e teses e identificar as regiões brasileiras que originaram tais produções; refletir sobre o alinhamento de dados entre os repositórios institucionais, catálogos de bibliotecas e a BDTD; defender o uso de mecanismos adequados para o compartilhamento de dados e disseminação das produções científicas de forma automatizada. Os resultados apontaram dois achados promissores para a realização de novas investigações, um centrado na problematização dos modos de gestão dos repositórios digitais nas instituições na forma de estudos de casos isolados, para um futuro estudo comparativo, sobre como cada instituição e curso de pós-graduação realiza a gestão e socialização de suas pesquisas. Enquanto, o segundo enfoque pode ser direcionado às tendências temáticas das pesquisas recuperadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deisiré Amaral Lobo, Universidade Federal do Rio Grande, FURG
Bibliotecária -documentalista da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Mestre em Educação em Ciências. Doutorando do curso de Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

Referências

BERNARDES, Eliana. José. Ranking Web of Repositories: registros indexados pelo Google Scholar. Ciência da Informação Express, [S.l.], v. 1, n. 2, nov. 2020. Disponível em: https://www.cienciadainformacaoexpress.com/post/ranking-web-of-repositories-registros-indexados-pelo-google-scholar. Acesso em: 09 mar. 2021.

ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (Enap). Introdução à interoperabilidade. Brasília: FUB/CDT, 2015. Disponível em: https://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/2399/1/M%C3%B3dulo_1_EPING.pdf. Acesso em: 19 fev. 2021.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6.ed. Rio de Janeiro: Atlas, 2017.

KENSKI, Vani. Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Editora Papirus, 2012. 141p.

LEITE, Fernando. et al. Boas práticas para a construção de repositórios institucionais da produção científica. Brasília: IBICT, 2012. Disponível em: https://livroaberto.ibict.br/handle/1/703. Acesso em: 25 fev. 2021.

MATIAS-PEREIRA, José. Manuel de metodologia da pesquisa científica. 4.ed. Rio de Janeiro: Atlas, 2016.

MIGUEL, Antonio et al. A educação matemática: breve histórico, ações implementadas e questões sobre sua disciplinarização. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 27, p. 70-93, dez. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782004000300006&lng=en&nrm=iso. Acesso em 10 fev. 2021.

NOGUEIRA, Clélia Maria Ignatius; PAVANELLO, Regina Maria; OLIVEIRA, Lisandra de. Uma experiência de formação continuada de professores licenciados sobre a matemática dos anos iniciais do ensino fundamental. In: BRANDT, Célia Finck, MORETTI, Méricles Thadeus, (Org.). Ensinar e aprender matemática: possibilidades para a prática educativa. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016.

RODRIGUES, Charles; BLATTMANN, Ursula. Gestão da informação e a importância do uso de fontes de informação para geração de conhecimento. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.19, n.3, p.4-29, set. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141399362014000300002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 10 fev. 2021.

ROSA, Roseli Scuinsani. Matemática, evasão escolar e educação de jovens e adultos: que relação é essa?. 2010. 122f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2010.

SHINTAKU, Milton; MEIRELLES. Rodrigo. Manual do Dspace: administração de repositórios. Salvador: EDUFBA, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/769/1/Manual%20do%20Dspace%282%29.pdf. Acesso em: 26 fev. 2021.

WEITZEL, Simone da Rocha. O papel dos repositórios institucionais e temáticos na estrutura da produção científica. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 51-71, jan./jun.,2006. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4656/465645954004.pdf. Acesso em: 17 fev. 2021.
Publicado
2021-06-30
Visualizações
  • Artigo 20
  • PDF 37
Como Citar
LOBO, D. A. A visibilidade das dissertações e teses sobre ensino de Matemática para os anos iniciais na BDTD. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 3, n. 1, p. 35-50, 30 jun. 2021.