A experimentação matemática e a literatura infantil: estudo de um possível entrelaçamento

Palavras-chave: Alfabetização Matemática, Experimentação Matemática, Literatura Infantil, Ciclo da Alfabetização

Resumo

Ao longo da Educação Básica, percebe-se que os alunos possuem dificuldade em compreender os conteúdos ensinados em Matemática, pois não desenvolveram conceitos necessários para essa compreensão nos anos iniciais do Ensino Fundamental, sobretudo no Ciclo de Alfabetização. Sabe-se, ainda, da importância da utilização de estratégias de ensino diversificadas para que os estudantes construam nessa etapa conceitos matemáticos, próprios da Alfabetização Matemática, que são tidos como base para o seu sucesso nessa disciplina nos demais níveis do ensino. Uma das estratégias possíveis defendidas neste trabalho é a experimentação matemática. Nos últimos anos, o Ministério da Educação enviou para as escolas acervos de Literatura Infantil para utilização nas salas de aula. Muitos desses livros permitem a introdução e a construção de conceitos matemáticos das diversas Unidades Temáticas que necessitam ser abordados no Ciclo de Alfabetização. Assim, este trabalho busca explorar um possível entrelaçamento entre a experimentação matemática e a literatura infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karin Ritter Jelinek, Universidade Federal do Rio Grande (Furg)
Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora Associada do Instituto de Matemática, Estatística e Física e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Exatas da Universidade Federal do Rio Grande (Furg).
Márcia Viviane dos Santos Adam Ximenes, niversidade Federal do Rio Grande (Furg)
Mestre em Ensino de Ciências Exatas pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg). Professora de Matemática na Rede Básica de Ensino.

Referências

ALVES, Aletéia Eleutério; ESPÍNDOLA, Ana Lucia; MASSUIA, Caroline Sanchez. Oralidade, fantasia e infância: há lugar para os contos de fadas na escola? In: SOUZA, Renata Junqueira de; FEBA, Berta Lúcia Tagliari (Org.). Leitura literária na escola: reflexões e propostas na perspectiva do letramento. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2011.

AMARILHA, Marly. Estão mortas as fadas? Literatura infantil e práticas pedagógica. São Paulo: Vozes, 2002.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19 p. 20-28, Jan/Fev/Mar/Abr 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf. Acesso em: 11 jan. 2021.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC. 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf. Acesso: 21 mai. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Manual do PNAIC. 2012. Disponível em: http://pacto.mec.gov.br/images/pdf/pacto_livreto.pdf. Acesso em: 14 jan. 2021.

BURLAMARQUE, Fabiane Verardi; MARTINS, Kelly Cristina Costa; ARAUJO, Mayara dos Santos. A leitura do livro de imagem na formação do leitor. In: SOUZA, Renata Junqueira; FEBA, Berta Lúcia Tagliari (Org.). Leitura literária na escola: reflexões e propostas na perspectiva do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2011.

CADEMARTORI. Lígia. Literatura Infantil. In: Glossário Ceale: termos de alfabetização, leitura e escrita para alfabetizadores. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2014. Disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/appwebroot/glossarioceale/verbetes/literatura-infantil.

CAMPOS, Rafael Sanzovo Pires; MONTOITO, Rafael. O texto alternativo ao livro didático como proposta interdisciplinar do ensino de ciências e matemática. In: PIROLA, Nelson Antonio (Org.). Ensino de ciências e matemática, IV: temas de investigação. São Paulo: Cultura acadêmica, 2010. v. 4, p.157-174.

CARNEIRO, M. A. LDB Fácil: leitura crítico-compreensiva, artigo a artigo. Petrópolis: Vozes, 2011.

CRUZ, João Batista. Laboratórios. Brasília: Universidade de Brasília, 2009.

CUBERES, Maria T. Gonzáles; DUHALDE, Maria Elena. Encontros iniciais com a matemática. Porto Alegre: Artmed, 1998.

CUNHA, Aline Vieira. Literatura Infantil e Matemática: a construção do conceito de número a partir da contação de histórias. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2, 2017.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Educação matemática: da teoria à prática. São Paulo: Papirus, 1996.

DANYLUK, Ocsana Sônia. Alfabetização Matemática: as primeiras manifestações da escrita infantil. Passo Fundo: Editora UPF, 2015.

DIAS, Rosimeri da Silva. Formação continuada de professores que ensinam matemática nos anos iniciais: espaço de (re)construção de saberes. 2019. 75f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Exatas) – Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Santo Antônio da Patrulha, 2019.

DORNELES, Beatriz Vargas; LIMA, Elielson Magalhães; NOGUES, Camila Peres. Aprendizagem da matemática nos anos iniciais: conceitos e desafios. In: APICOLLI, Luciana; CORSO, Luciana Vellinho; ANDRADE, Sandra dos Santos; SPERRHAKE, Renata (Org.). Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: PNAIC UFRGS: práticas de alfabetização, aprendizagem da matemática e políticas públicas. São Leopoldo: Oikos, 2017.

GIGANTE, Ana Maria Beltrão; SANTOS, Monica Bertoni. Práticas pedagógicas em alfabetização matemática: espaço, tempo e corporeidade. Erechim: Edelbra, 2013.

JELINEK, Karin Ritter. Jogos nas aulas de Matemática: brincadeira ou aprendizagem? Saarbrücken: Novas Edições Acadêmicas, 2015.

LAPUENTE, Janaína Soares Martins; PORTO, Gilceane Caetano Porto. A organização do trabalho pedagógico e a avaliação no ciclo de alfabetização. In: NORNBERG, Marta; OLIVEIRA, Caroline Terra; FERREIRA, Carmen Regina Gonçalves; ALVES, Antônio Maurício Medeiros (Org.). Alfabetização e áreas do conhecimento: ensino, aprendizagem e formação de professores. Porto Alegre: Evangraf, 2018.

LEAL, Telma Ferraz; ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correi; MORAIS, Artur Gomes. Letramento e Alfabetização: pensando a prática pedagógica. In: BEAUCHAMP, Janete; PAGEL, Sandra Denise; NASCIMENTO, AricéliaRibeiro (Org.). Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2007.

LORENZATO, Sérgio. Para aprender matemática. 2. ed. São Paulo: Autores Associados, 2008.

LORENZATO, Sérgio (Org.). O Laboratório de Ensino de Matemática na formação de professores. 3. ed. São Paulo: Autores Associados, 2012.

MAIA, Madeline Gurgel Barreto; MARANHÃO, Cristina. A alfabetização matemática na sala de aula: uma ideia a partir da ampliação do ensino fundamental (de 9 anos). In: MAIA, Madeline Gurgel Barreto Maia; BRIÃO, Gabriela Félix (Org.). Alfabetização matemática: tendências atuais. Curitiba: CRV, 2017.

MADRUGA, Zulma Elizabete de Freitas; KLUG, Daniel. A função da experimentação no ensino de Ciências e Matemática: uma análise das concepções de professores. Revista de Educação, Ciências e Matemática, n.3, v.5, p. 57-68, set/dez 2015.

MEIRIEU, Philippe. Aprender... sim, mas como? Porto Alegre: Artmed, 1998.

MIRANDA, Dilene Gomes; MERIB, Rosimeyre Gomes da Silva; PIMENTA, Adelino Candido. Experimentação em Matemática na sala de aula: possibilidades e desafios no desenvolvimento da tabuada geométrica. Encontro Goiano de Educação Matemática, 2017. Anais. Goiás: SBEM-GO, 2017, p. 350-366.

MUNIZ, Cristiano. Papéis do brincar e do jogar na alfabetização matemática. In: BRASIL. Ministério da Educação. Pacto Nacional pela alfabetização na idade certa: apresentação. Brasília: MEC, 2014.

NACARATO, Adair Mendes; MENGALI, Brenda Leme da Silva; PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

PASSOS, Carmen Lúcia Brancaglion. Materiais manipuláveis como recursos didáticos na formação de professores de matemática. In: LORENZATO, Sérgio (Org.). O Laboratório de Ensino de Matemática na formação de professores. 3. ed. São Paulo: Autores Associados, 2012.

REYS, Y. Mediadores de leitura. In: Glossário Ceale: termos de alfabetização, leitura e escrita para alfabetizadores. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2014. Disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/appwebroot/glossarioceale/verbetes/mediadores-de-leitura. Acesso em: 14 jan. 2021.

ROSA, Cristina Maria. Alfabetização literária na escola: urgente e imprescindível. In: NORNBERG, Marta; OLIVEIRA, Caroline Terra; FERREIRA, Carmen Regina Gonçalves; ALVES, Antônio Maurício Medeiros (Org.). Alfabetização e áreas do conhecimento: ensino, aprendizagem e formação de professores. Porto Alegre: Evangraf, 2018.

SÁ, Carolina Figueiredo; LIMA, Leilla Britto de Amorim. O Ciclo de Alfabetização e os direitos de aprendizagem. In: BRASIL. Ministério da Educação. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Currículo na perspectiva da inclusão e da diversidade: as diretrizes curriculares Nacionais da Educação Básica e o Ciclo de Alfabetização. Brasília: MEC, 2015.

SMOLE, Kátia Cristina Stocco. Matemática e Literatura infantil. Belo Horizonte: Lê, 1998.

SMOLE, Kátia Cristina Stocco; ROCHA, Glauce Helena Rodrigues; CÂNDIDO, Patrícia Terezinha; STANCANELLI, Renata. Era uma vez na matemática: uma conexão com a literatura infantil. São Paulo: IME/USP, 2007.

VYGOTSKY, Lev Semyonovich. Obras escogidas. Madrid: Visor, 1996.
Publicado
2021-07-01
Visualizações
  • Artigo 25
  • PDF 28
Como Citar
JELINEK, K. R.; XIMENES, M. V. DOS S. A. A experimentação matemática e a literatura infantil: estudo de um possível entrelaçamento. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 3, n. 1, p. 205-220, 1 jul. 2021.