A engenharia didática como metodologia no processo de ensino e aprendizagem do número natural: um intercâmbio entre graduandos em Pedagogia e crianças do 1° ciclo do ensino fundamental no ensino remoto

Palavras-chave: Número Natural, Engenharia Didática, Teoria Piagetiana

Resumo

O seguinte artigo busca apresentar a trajetória, percorrida e a percorrer, do Projeto de Extensão cujo objetivo é investigar e atuar na formação inicial de crianças do 1° ciclo do Ensino Fundamental e de discentes do curso de pedagogia da Universidade do Estado de Minas Gerais – Unidade Barbacena, intervindo na forma com que ambos os grupos concebem e conceituam o número natural. O projeto será desenvolvido em dois momentos. No primeiro, os discentes serão qualificados quanto aos conceitos relacionados a epistemologia genética do número natural, além de metodologias desenvolvidas para ensinar e aprender esse conteúdo. No segundo momento, os mesmos atuarão junto as crianças do 1° ciclo do E.F., por meio de uma intervenção pedagógica, priorizando o número natural. O embasamento teórico para estabelecer o conceito desse objeto matemático foi pautado na teoria Piagetiana do número natural. Tomou-se como metodologia a Engenharia Didática apresentada por Michelle Artigue. A proposta inicial consistia em um trabalho a ser desenvolvido presencialmente, entretanto, diante da atual situação pandêmica, o projeto foi adaptado para a modalidade remota. A Engenharia Didática é composta por quatro etapas e encontra-se na terceira destas, sendo que, até o momento, com a reestruturação do projeto e as dificuldades atreladas à conjuntura, os resultados já elencados são satisfatórios para o processo de aprendizagem inicialmente proposto, e ainda, para a continuidade do trabalho. Pode-se concluir que o projeto é um exemplo pioneiro para as próximas intervenções pedagógicas que unam conhecimento acadêmico às práticas em sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Bastos Lomasso, Universidade do Estado de Minas Gerais (Ueng)
Doutor em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Professor do Departamento de Fundamentos e Metodologias da Educação da Universidade do Estado de Minas Gerais (Ueng) – Unidade Barbacena.
Marly Eduarda Lobo de Sousa, Universidade do Estado de Minas Gerais (Ueng)
Graduanda em Pedagogia na Universidade do Estado de Minas Gerais (Ueng) – Unidade Barbacena.
Rosemilla Patrícia da Silva Oliveira, Universidade do Estado de Minas Gerais (Ueng)
Graduanda em Pedagogia na Universidade do Estado de Minas Gerais (Ueng) – Unidade Barbacena.

Referências

ARTIGUE, Michelle. Engenharia didática: didáticas das matemáticas (Dir. Jean Brun). Tradução Maria José Figueiredo. Lisboa: Instituto Piaget; Horizontes Pedagógicos, 1996.

ARTIGUE, Michelle. Ingénierie Didactique: recherches en didactique des mathématiques. Equipe DIDIREM, Université Paris 7, 2 Place Jussieu, Paris. v. 9, n. 3, p. 281-308, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BROUSSEAU, Guy. Introduction à l’ingénierie didactique. Laboratoire Cultures, Education, Sociétés (LACES), Université Bordeaux 2. Disponível em: http://guy-brousseau.com/2760/introduction-a-l’ingenierie-didactique-2013. Acesso em: 25 fev. 2019.

BROUSSEAU, Guy. Des dispositifs d’apprentissage aux situations didactiques em mathematiques. CONFERENCE A L’UNIVESITE DE GENEVE, 2004. Disponível em: http://guy-brousseau.com/wp-content/uploads/2012/12/Des-dispositifs-dapprentissage-aux-situations-didactiques-en-mathématiques.pdf. Acesso em: 25 fev. 2019.

BROUSSEAI, Guy. Théorisation des phénomènes d’enseignement des mathématiques. 1986. 906f. Tese (Doutorado) – Université Sciences et Technologies, Bordeaux, Paris, 1986.

CARVALHO, Mercedes de. Números: conceitos e atividades para educação infantil e ensino fundamental. Petrópolis/RJ. Editora Vozes, 2010.

CURI, Edda. Formação de professores polivalentes: uma análise de conhecimentos para ensinar matemática e de crenças e atitudes que interferem na constituição desses conhecimentos. 2004. Tese de doutorado. PUC-SP, 2004. 278 f.

CRESWELL, John W. Projeto de Pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de Luciana de Oliveira da Rocha. 2°. ed. Porto Alegre/RS. Artmed, 2007.

LOPES, Celi Espassadin; TRALDI, Armando; FERREIRA, Ana Cristina (Orgs.). A formação do professor que ensina Matemática: aprendizagem docente e políticas públicas. Campinas/SP: Mercado das Letras. 2015.

MANGIANTE-ORSOLA, Christine; PERRIN-GLORIAN, Marie-Jeanne. Ingenierie Didactique de Developpement en Geometrie au Cycle 3 dans le Cadre du Lea Valenciennes-Denain. Actes du séminaire national de didactique des mathématiques (version provisoire - prépublication). 2016. file:///BActes%20du%20séminaire%20national%20de%20didactique%20des%20mathématiques%20(version%20provisoire%20-%20prépublication).pdf. Acessado em 10/03/2019.

OTTE, Michael. Complementarity, Sets and Numbers. Educational Studies in Mathematics. Printed in the Netherlands. Kluwer Academic Publishers, 2003. v. 53. p. 203-228.

PERRIN-GLORIAN, Marie-Jeanne; BELLEMAIN, Paula Moreira Baltar. L’Ingenierie Didactique entre Recherche et Ressource pour L’Enseignement et la Formations des Maitres. In: SIMPÓSIO LATINO-AMERICANO DE DIDÁTICA DA MATEMÁTICA, 1. 2016. Anais [...]. Disponível em www.ppgedcm-ar.ufscar.br. Acessado em: 25 fev. 2019.

PIAGET, Jean; SZEMINSKA, Alina. A Gênese do Número na Criança. Tradução: Christiano Monteiro Oiticica. ed. 2. Rio de Janeiro/RJ. Zahar, 1975.
Publicado
2021-06-30
Visualizações
  • Artigo 18
  • PDF 34
Como Citar
LOMASSO, E. B.; SOUSA, M. E. L. DE; OLIVEIRA, R. P. DA S. A engenharia didática como metodologia no processo de ensino e aprendizagem do número natural: um intercâmbio entre graduandos em Pedagogia e crianças do 1° ciclo do ensino fundamental no ensino remoto. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 3, n. 1, p. 142-156, 30 jun. 2021.