O uso de materiais manipuláveis: uma experiência com professores da Educação Básica do município de Placas/PA

Palavras-chave: Materiais manipuláveis, Formação de professores, Matemática

Resumo

Este artigo traz relatos da socialização de experiências de formação docente realizada com professores da Educação Básica, da Escola Municipalizada de Ensino Fundamental MEC/SEDUC km 170 – A, localizada na Rodovia transamazônica no município de Placas estado do Pará. Foram momentos de construção, reflexão e propostas práticas para o ensino da matemática utilizando os materiais manipuláveis. Estes momentos, se dividiram em duas etapas, na primeira tecemos um debate de cunho mais teórico sobre o que são os materiais manipuláveis e sua importância no ensino da matemática, já no segundo discutimos, por meio de exercícios, as possiblidades de como utilizá-los em sala de aula, nas perspectivas e soluções que auxiliam nas dificuldades de aprendizagem. Neste sentido esperamos que este trabalho possa contribuir no sentido de aguçar as reflexões que tangem o ensino da Matemática, bem como fomentar discussões e proposições para a conscientização e o enfrentamento destas questões, de modo a colaborar para o enriquecimento do processo de ensino-aprendizagem da Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos José Helmer Dias

Especialista. Licenciado em Matemática pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professor na Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Placas/PA.

Aline Miranda da Silva, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Doutora em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Técnica em Assuntos Educacionais na UFPA.

Referências

BARRETO, Maria das Graças Bezerra. A formação continuada de matemática dos professores dos anos iniciais do ensino fundamental e seu impacto na prática de sala de aula. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Universidade Bandeirante de São Paulo, São Paulo, 2011.

BERTON, Ivani da Cunha Borges; ITACARAMBI, Ruth Ribas. Números. Brincadeiras e Jogos. São Paulo: Livraria da Física, 2009, p. 30-36.

BRASIL. Base Nacional Curricular Comum (BNCC). 3ª Versão Revista. Brasília: Ministério da Educação, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Documento preliminar. MEC: Brasília, DF, 2017

BRITO, Marcia Regina. F. (Org.). Psicologia da educação matemática: teoria e pesquisa. Florianópolis: Insular, 2001.

CARVALHO, Dione Lucchesi de. Metodologia do Ensino da Matemática. São Paulo: Cortez, 1990.

FIORENTINI, Dario; MIORIM, Maria Ângela. Uma reflexão sobre o uso de materiais concretos e jogos no ensino de Matemática. Boletim SBEM-SP, Ano 4, n. 7, 1990.

GRANDO, Regina Célia. O conhecimento matemático e o uso de jogos na sala de aula. 2000. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

JANUARIO, Gilberto. Materiais manipuláveis: mediadores na (re)construção de significados matemáticos. 2008. Monografia (Especialização em Ensino de Matemática) – Universidade de Guarulhos, Guarulhos, 2008.

LORENZATO, Sérgio. Laboratório de ensino de matemática e materiais didáticos manipuláveis. In: LORENZATO, Sérgio. Laboratório de Ensino de Matemática na formação de professores. Campinas: Autores Associados, 2006. p. 3-38.
LORENZATO, Sérgio. O uso de materiais concretos. In: ENCONTRO PAULISTA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2. 1993. Campinas. Anais [...]. Campinas, 1993.

PASSOS, Carmen L. B. Materiais manipuláveis como recursos didáticos na formação de professores de matemática. In: LORENZATO, Sérgio. Laboratório de Ensino de Matemática na formação de professores. Campinas: Autores Associados, 2006. p. 77-92.

PIRES, Célia Maria Carolino. Currículos de Matemática: da organização linear à idéia de rede. São Paulo: FTD, 2000.

PRADO, I. G. Ensino de Matemática: o ponto de vista de educadores e de seus alunos sobre aspectos da prática pedagógica. 2000. 255f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociência e Ciências exatas, Rio Claro, 2000.

SARMENTO, Alan Kardec Carvalho. A utilização dos materiais manipulativos nas aulas de Matemática. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA UFPI, 6. 2010. Anais [...]. 2010.

SERRAZINA, Maria de Lurdes. Os materiais e o ensino da Matemática. Educação e Matemática, n. 13, jan./mar., 1990.

SHIH, Ayni. Materiais Manipulativos para o Ensino das Quatro Operações Básicas. São Paulo: Edições Mathema, 2012.

SILVA, A.; MARTINS, S. Falar de matemática hoje é .... Millenium – Revista do ISPV, n. 20, 2000. Disponível em: http://www.ipv.pt/millenium/20_ect5.htm.

SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez; CÂNDIDO, Patrícia. Cadernos do Mathema. Jogos de Matemática de 1° a 5° ano. Porto Alegre: Artmed, 2007.

SOUSA, Giselle Costa de; OLIVEIRA, José Damião Souza de. O Uso de Materiais Manipuláveis e Jogos no Ensino de Matemática. 2010. Disponível em:< http://www.gente.eti.br/lematec/CDS/ENEM10/artigos/CC/T11_CC468.pdf
Publicado
2022-07-01
Visualizações
  • Artigo 141
  • PDF 18
Como Citar
DIAS, M. J. H.; SILVA, A. M. DA. O uso de materiais manipuláveis: uma experiência com professores da Educação Básica do município de Placas/PA. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 4, n. 1, p. 106-117, 1 jul. 2022.
Seção
Artigos Científicos