Um olhar sobre a produção científica em Etnomatemática da FEUSP

Palavras-chave: Etnomatemática, Educação, Mapeamento

Resumo

Este artigo apresenta dados referentes ao mapeamento das produções científicas realizadas produzidas na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo que abordam a Etnomatemática. Trata-se de uma pesquisa qualitativa cujo objetivo é identificar, a partir das dissertações e teses realizadas na FEUSP, a maneira como elas contribuem na/para Educação. Para isso, foi realizado um levantamento das dissertações e teses constantes no banco de dados bibliográficos da USP (Sistema Dedalus) que contêm a palavra etnomatemática, o que resultou em 13 dissertações e 14 teses. Através da análise de seus resumos, optamos pela categorização em na Educação e para a Educação. A análise das pesquisas nos mostrou a importância de as discussões da Etnomatemática estarem presentes na Educação. Além disso, pela diversidade de possibilidades, as pesquisas evidenciam o caráter dinâmico e abrangente do Programa Etnomatemática, contribuindo para o seu desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Prado

Doutora em Educação Pela Faculdade de Educação da USP, com pesquisa que aborda a educação de imigrantes haitianos em uma escola pública de São Paulo. Mestre em Ensino de Matemática pelo Instituto de Matemática e Estatística da USP, investigando representações semióticas inseridas na temática da Resolução de Problemas como metodologia de ensino de Matemática. Graduada em Matemática pela Universidade Federal do Paraná e professora de Matemática da Educação Básica desde 2010, atuando em escolas estaduais no Paraná e em São Paulo. Atualmente, professora de anos finais do Ensino Fundamental e de Ensino Médio em escolas da rede privada da cidade de São Paulo e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnomatemática (GEPEm).

Rodrigo Tadeu Pereira da Costa, Secretaria Municipal de Educação de Paulínia/São Paulo

Graduação em Matemática (2009), graduação em Pedagogia (2013), mestrado em Educação Matemática pela UFMS (2013) e doutorado em Educação pela USP (2021). Diretor escolar na secretaria municipal de Educação de Paulínia/São Paulo.

Ana Paula dos Santos, Faculdade de Educação da USP

Formada no Centro Específico de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério (CEFAM), graduada em Bacharelado e Licenciatura em Matemática pela Universidade Anhembi Morumbi (2004), graduada em Pedagogia pela Universidade Bandeirante de São Paulo (2006), pós-graduada (Lato Sensu) em Atendimento Educacional Especializado pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (UNESP) (2012), Mestre em Educação Científica Matemática e Tecnologia pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e Doutoranda na Universidade de São Paulo pela Faculdade de Educação, professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental I da Prefeitura Municipal de Taboão da Serra e professora de Matemática no Ensino Fundamental II e Médio da Prefeitura Municipal de São Paulo, atende estudantes na Sala de Recursos Multifuncionais, membro do Grupo de Pesquisa em Etnomatemática (GEPEm/FE-USP) e do Grupo de Pesquisa Multiculturalismo e Educação (FE-USP).

Referências

ABREU, R, G. Uma história oral da etnomatemática: caminhos para a dimensão educacional. 2017. 190 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paul, São Paulo, 2017.

BEZERRA, K, M. O professor de matemática na periferia: acertando o passo para o conhecimento (primeiro) do educando. 2009. 129 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

CONRADO, A. L. A pesquisa brasileira em etnomatemática: desenvolvimento, perspectivas, desafios. 2005. 150 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paul, São Paulo, 2005.

D’AMBROSIO, U. Sociedade, cultura, matemática e seu ensino. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 1, jan./abr. 2005, p. 99-120

D’AMBROSIO, U. Educação para uma sociedade em transição. 3. ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016.

D’AMBROSIO, U. One overview of the History of Ethnomathematics. In: ROSA, M.; D’AMBROSIO, U.; ORAY, D. C.; SHIRLEY, L.; ALANGUI, W. V.; PALHARES, P.; GAVARRTE, M. E. (Org.). Current and future perspectives of Ethnomathematics as a program. 1. ed. Hamburg: Springer Open, 2016a. p. 5-10.

D’AMBROSIO, U. Etnomatemática: Elo entre as tradições e a modernidade. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

FERREIRA, R. Educação escolar indígena e etnomatemática: a pluralidade de um encontro na tragédia pós-moderna. 2005. 244 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

FIORENTINI, D. et al. O professor que ensina matemática como campo de estudo: concepção do projeto de pesquisa. In: FIORENTINI, D.; PASSOS, C. L. B.; LIMA, R. C. R. (Org). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001-2012. São Paulo: FE/UNICAMP, 2016. p.17- 41. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/pf/subportais/biblioteca/fev-2017/e-book-mapeamento-pesquisa-pem.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

GODOY, E. V. Currículo, cultura e educação matemática: uma aproximação possível? 2010. 201 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

MIARKA, R. Etnomatemática: do ôntico ao ontológico. 2011. 427 p. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2011. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/102101. Acesso em: 27 mar. 2021.

MORAIS, A. As concepções de lógica e a educação matemática: reflexões e práticas. 2005. 147 p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

OLIVEIRA, C. C. A sombra do arco-íris: um estudo histórico/mitocrítico do discurso pedagógico de Malba Tahan. 2008. 171 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

RIBEIRO, J. P. M. Etnomatemática e formação de professores indígenas: um encontro necessário em meio ao diálogo intercultural. 2006. 192 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

SILVA, V. L. Africanidade, matemática e resistência. 2014. 300 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

SOUZA, R. L. L. Etnomatemática e formação de professores: caminhos e possibilidades. In: OLIVEIRA, C. C.; MARIM. V. (Org.). Educação Matemática: contextos e práticas docentes. Campinas: Alínea, 2014.

VALLE, J. Insubordina-te, educação matemática! Responsabilidade e paz em Bertrand Russell. 2015. 255 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paul, São Paulo, 2015.

VERGANI, T. Educação Etnomatemática: o que é? Natal: Flecha do Tempo, 2007.
Publicado
2022-12-30
Visualizações
  • Artigo 19
  • PDF 28
Como Citar
PRADO, M.; COSTA, R. T. P. DA; SANTOS, A. P. DOS. Um olhar sobre a produção científica em Etnomatemática da FEUSP. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 4, n. 2, p. 208-221, 30 dez. 2022.