Etnomatemática Maia como auxiliar na construção do conceito de número e nos processos de adição e subtração

Palavras-chave: Etnomatemática, Número, Cultura Maia

Resumo

O presente artigo é um recorte de uma pesquisa maior, que no momento está em desenvolvimento pelos autores, sobre a Etnomatemática Maia com a finalidade de propor correlações com as técnicas utilizadas em processos etnomatemáticos eurocêntricos, encontrados nas escolas. Como estudo primário, o objetivo deste trabalho é apresentar as potencialidades da Etnomatemática do povo Maia como suporte para facilitar e auxiliar no processo de construção de número, bem como promover o respeito aos diferentes tipos de saber/fazer matemático. A pesquisa se justifica na problemática acerca da má construção do conceito de número, levantada por Lopes e Leivas (2017), e nas reflexões acerca das potencialidades da Etnomatemática Maia como auxiliar nos processos de adição e subtração. A metodologia utilizou procedimentos bibliográficos, com objetivos exploratórios, descritivos e explicativos e, como público alvo, os estudantes do curso normal ou professores do Ensino Fundamental I. Recorreu-se a D’Ambrosio como principal referencial teórico em Etnomatemática, auxiliando na problemática apresentada por Lopes e Leivas (2017) e na perspectiva de Kamii (2012) sobre as metodologias de ensino e formação de professores que possam contribuir para amenizar equívocos no processo de ensino. Ao final, o estudo, baseou-se no relato de Maia e Santos (2016) e nas análises de Faoro (2012), para refletir e enfatizar as potencialidades da Etnomatemática Maia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Antonio Lima de Souza

Licenciado em Matemática pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Professor da Rede Particular de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro

Referências

CARRAHER, T. N. Passando da planta para a construção: um trabalho de mestres. In: SCHIELMANN, A. L., CARRAHER, D. W., CARRAHER, T. N. (Orgs.). Na vida dez, na escola zero. 10. ed. São Paulo: Cortês, 1995.

BENTO, H. A. Diálogos entre a etnomatemática e a sala de aula. 2020. 184 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional – PROFMAT) - Instituto de Ciências Exatas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, 2020.

D'AMBROSIO, U. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

D’AMBROSIO, U. Como foi gerado o nome etnomatemática ou alustapasivistykselitys. In: FANTINATO, M. C.; FREITAS, A.V. (Orgs.). Etnomatemática: concepções, dinâmicas e desafios. Jundiaí: Paco Editorial, 2018.

FAORO, V.; POZZOBON, M. C. C. Matemática escolar e matemática materna: números e operações do povo indígena Maia. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

FAORO, V.; POZZOBON, M. C. C. Sistema de numeração e operações do povo Maia em duas coleções didáticas. In: JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 4.; JORNADA REGIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 17., 2012, Passo Fundo. Anais[...]. A complexidade na sala de aula na contemporaneidade, 2012. v. 1. p. 1-14.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 68. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2021.

GENDROP, P. A civilização Maia. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2014. Tradução autorizada da terceira edição francesa, publicada em 1985, por Presses Universitaires de France, de Paris, França, na série “Que sais-je?”.

GIL, A. C., Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo. Editora Atlas, 2002.

KAMII, C. A criança e o número: implicações educacionais da teoria de Piaget para a atuação com escolares de 4 a 6 anos. Tradução: Regina A. de Assis. 39. ed. Campinas: Papirus, 2012.

LOPES, T. B.; LEIVAS, J. C. P. Contar nos dedos: a contextualização de número e a operação da adição. Revista Pedagogia em Foco, v. 12, p. 157-174, 2017.

MAIA, R. M. C. S.; SANTO, Bruno Rocha. Um relato de experiência sobre o sistema de numeração maia no componente matemática e cotidiano: dialogando com os pressupostos da etnomatemática. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 12. São Paulo, SP, 2016. Anais[...]. São Paulo, 2016.

MAGANÃ, L. F. Permanencias y Huellas Comprender un mundo global en la identificación del patrimonio novohispano (pp.149-165) Edition: 1 Chapter: VI Publisher: Universidad de Murcia, España. Editors: Oscar Mazín, Ana Díaz, José Javier Ruiz.

OREY, D. C.; ROSA, M. Um estudo etnomatemático das esteiras (pop) sagradas dos maias. Horizontes (EDUSF), Bragança Paulista, SP, v. 22, n.1, p. 29-41, 2004.
Publicado
2022-12-30
Visualizações
  • Artigo 17
  • PDF 26
Como Citar
NASCIMENTO, E.; SOUZA, J. A. Etnomatemática Maia como auxiliar na construção do conceito de número e nos processos de adição e subtração. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 4, n. 2, p. 167-179, 30 dez. 2022.