Prática pedagógica com Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) como temática geradora sociocientífica

  • Ariene Bazilio dos Santos Rosa UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
  • Tiago Böer Breier UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
Palavras-chave: Práticas pedagógicas, PANC, Temas sociocientíficos, Educação Ambiental

Resumo

Ao utilizar as Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) como tema gerador sociocientífico, é possível despertar o interesse dos alunos e conscientizá-los sobre a importância da conservação natural e da diversidade alimentar. Através de práticas pedagógicas de plantio e culinária, buscamos fomentar a reflexão crítica e o engajamento de estudantes do sétimo ano do ensino fundamental em questões socioambientais relevantes. O estudo, qualiquantitativo, ocorreu durante as aulas de ciências das turmas no período de um bimestre. Os dados foram mensurados por meio de fichas avaliativas discursivas e um jornal ambiental coletivo. Resultados demonstraram que, embora a oficina culinária tenha despertado um interesse significativo dos alunos por pratos doces e coloridos, e houve uma maior interação nessa prática lúdica, a proposta do jornal ambiental não obteve dados expressivos devido à baixa compreensão científica dos alunos.  Apesar, A pesquisa aponta caminhos para a elaboração de modelos de desenvolvimento político-pedagógicos socioambientais e interdisciplinares. Sugerimos a adoção de práticas pedagógicas semelhantes durante todo o ano letivo escolar, explorando mais temáticas ambientais e ampliando o tempo de realização para tornar o processo de construção da aprendizagem significativa, contínuo e dinâmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70/Almedina, 2016.

BIZZO, Nelio. Ciências: fácil ou difícil?. São Paulo: Biruta, 2009.

CHASSOT, Attico. Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. 8. ed. Ijuí: Unijuí, 2018.

DALMASO, Alice Copetti. Quando o sol é tão forte como um mel: experimentações de existir – escrever, pensar, comunicar – com crianças. Revista ClimaCom, ano 7, n. 18, Set. 2020. Disponível em: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/quando-o-sol-e-tao-forte-como-um-mel-experimentacoes-de-existir-escrever-pensar-comunicar-com-criancas-alice-copetti-dalmaso/. Acesso em: 14 abr. 2023.

DELIZOICOV, Demetrio; ANGOTTI, José André Peres; PERNAMBUCO, Marta Maria Castanho Almeida. Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FAÇANHA, Alessandro Augusto Barros. A leitura compreensiva como uma habilidade para o ensino de ciências: um estudo com professores em formação. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 22, n. 66, ago. 2021. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/52881. Acesso em: 14 abr. 2023.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 67. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

GARCÍA, Martha Elena; BERMÚDEZ, Guilhermo. La neocolonización del paladar en las décadas recientes. Razón y palavra, Quito, v. 20, n. 94, set./dez. 2016. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=199547464008. Acesso em: 25 fev. 2023.

HEITOR, Sara Franco Diniz; RODRIGUES, Leiner Resende; SANTIAGO, Luciano Borges. Introdução de Alimentos Supérfluos no Primeiro Ano de Vida e as Repercussões Nutricionais. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringá, v. 10, n. 3, jul./set. 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/270085956_Introducao_de_alimentos_superfluos_no_primeiro_ano_de_vida_e_as_repercussoes_nutricionais. Acesso em: 15 fev. 2023.

KINUPP, Valdely Ferreira; BARROS, Ingrid Bergman Inchausti. Levantamento de dados e divulgação do potencial das plantas alimentícias alternativas do Brasil. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 22, n. 2, jul. 2004. Disponível em: https://www.ppmac.org/sites/default/files/plantas_alimenticias.pdf. Acesso em: 20 jan. 2022.

KINUPP, Valdely Ferreira. Plantas alimentícias não convencionais da região metropolitana de Porto Alegre, RS. 2007. 590 f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

KINUPP, Valdely Ferreira; BARROS, Ingrid Bergman Inchausti. Teores de proteína e minerais de espécies nativas, potenciais hortaliças e frutas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 28, n. 4, out./dez. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cta/a/YVFJFF7hsmZKq9BQFcQ5Yyy/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 15 out. 2020.

KINUPP, Valdely Ferreira; LORENZI, Harri. Plantas alimentícias não-convencionais (PANC) no Brasil: guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas. São Paulo: Plantarum, 2014.

LEFF, Enrique. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

MALDANER, Otavio Aloisio. A Pesquisa como Perspectiva de Formação continuada do Professor de Química. Química Nova, São Paulo, v. 22, n. 2, mar./abr. 1999. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/26352012_A_pesquisa_como_perspectiva_de_formacao_continuada_do_professor_de_quimica. Acesso em: 13 set. 2020.

MARZANO, Juliana Bárbara Tristão. Fatores condicionantes para introdução precoce de alimentos industrializados em crianças de 4 meses a 5 anos de vida. 2013. 16 f. Monografia (Graduação em Nutrição) - Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

MUNDIM, Juliana Viégas; SANTOS, Wildson Luiz Pereira. Ensino de Ciências no Ensino Fundamental por Meio de Temas Sociocientíficos: Análise de uma prática pedagógica com vista a superação do ensino disciplinar. Ciência & Educação, Bauru, v. 18, n. 4. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/qm9ZGJ9jM5YF6QkkGZrvdvx/abstract/?lang=pt. Acesso em: 20 jan. 2020.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Análise do discurso: princípios e procedimentos. 5. ed. Campinas: Pontes, 2005.

PASCHOAL, Valéria; GOUVEIA, Isabela; SOUZA, Neiva dos Santos. Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs): o potencial da biodiversidade brasileira. Revista Brasileira de Nutrição Funcional, v. 33, n. 68, set./dez. 2016. Disponível em: https://www.vponline.com.br/portal/noticia/pdf/69c8eaa376fded1bf13a053e868facf0.pdf. Acesso em: 02 fev. 2022.

PÊCHEUX, Michel. Análise automática do discurso. In: GADET, Françoise; HAK, Tony (orgs.). Por uma análise automática do discurso: Uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas: UNICAMP, 1997.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

SALES, Tiago Amaral; RIGUE, Fernanda Monteiro. Aprendendo com as plantas: devires, sabedorias vegetais e lampejos à educação em ciências. Revista ClimaCom, ano 9, n. 23, dez. 2022. Disponível em: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/aprendendo-com-as-plantas/. Acesso em: 14 abr. 2023.

SILVA, Antonio Almeida; AMORIM, Antonio Carlos Rodrigues. Poética do arquivar: didáticas dos despropósitos entre a arte e a natureza. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 21, n. 63, dez. 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/53646. Acesso em: 14 abr. 2023.

TORRES, Lucas Castro; ABREU, Antônio Paulo Nunes de; COSTA, Francilina Araújo; SILVA, Paula Alessandra da. Projeto horta escola e sua atuação em Campo Grande – MS: atuação, desafios e percepções. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 5, n. 2, jul./dez. 2021. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/18375. Acesso em: 27 abr. 2023.

TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Pesquisa em Educação ambiental na Universidade: Produção de Conhecimentos e Ação Educativa. In: TALAMONI, Jandira Liria; SAMPAIO, Aloísio. Costa (Orgs.). Educação Ambiental: da prática pedagógica à cidadania. São Paulo: Escrituras, 2003.
Publicado
2023-10-13
Visualizações
  • Artigo 97
  • PDF 103
Como Citar
ROSA, A. B. DOS S.; BREIER, T. B. Prática pedagógica com Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) como temática geradora sociocientífica. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 5, n. 1, p. 133-148, 13 out. 2023.