Entre expectativa e realidade: uma análise da transição e adaptação (para) e no ensino superior, a partir do olhar de alunos ingressos no Instituto Federal do Amapá, campus Macapá
PDF

Palavras-chave

Ensino Superior
Expectativas
Acesso
Permanência

Como Citar

DE ALMEIDA, M. Entre expectativa e realidade: uma análise da transição e adaptação (para) e no ensino superior, a partir do olhar de alunos ingressos no Instituto Federal do Amapá, campus Macapá. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 1, n. 1, p. 67-79, 19 dez. 2019.

Resumo

No presente artigo discute-se o processo da oferta do ensino superior através das políticas de expansão e interiorização da Rede Federal de Educação Profissional, Técnica e Tecnológica, EPTT, na qual o Instituto Federal do Amapá (IFAP) se insere. Apresentamos as expectativas de alunos que ingressaram, nos cursos superiores do IFAP, campus Macapá, buscando relacioná-las à sua permanência e sucesso, analisando-as, a partir do foco desses alunos. Destacamos a política de inclusão institucional subjacente, em contraponto a variáveis pessoais dos referidos alunos. Procedemos a uma análise das suas expectativas iniciais, para verificar em que medida as mesmas podem ajudar a compreender o que contribui para sua permanência e sucesso. Adotamos a metodologia descritivo-interpretativa, traçando algumas considerações sobre determinadas tendências evidenciadas pelos alunos em suas respostas. Sob tal concepção, lançamos mão do método dialético e do método estatístico para auxiliar na recolha e análise quali-quantitativa dos dados. Percorremos a investigação através da pesquisa-ação e alguns caminhos de cunho exploratório, que evidenciam toda a trajetória que compreende desde a vivência da autora como servidora e gestora do IFAP até as imprescindíveis reuniões com alunos, o que foi determinante para testar a compreensão tanto linguística quanto da realidade sócio-cultural  que subjazem o instrumento de pesquisa que adotamos. Os resultados trazem um cenário do perfil dos ingressos no IFAP, seus anseios e as principais variáveis que poderão condicionar a permanência e o sucesso dos novos públicos que passaram a ascender ao Ensino Superior, a partir da década de 2000.
PDF

Referências

ALMEIDA, Leandro S. Adaptação, rendimento e desenvolvimento dos alunos do ensino superior: estudo junto dos alunos do 1º ano da Universidade do Minho. Braga, Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho: CEEP, 1998.

ALMEIDA, Leandro S. Transição, adaptação acadêmica e sucesso escolar no ensino superior. Revista Galego-portuguesa de Psicologia e Educación. Coruña, Espanha, 14 (02), p. 203-2015, 2007.

ALMEIDA, Leandro; MARINHO-ARAÚJO, Claisy Maria; AMARAL, Alberto; DIAS, Diana. Democratização do acesso e do sucesso no Ensino Superior: uma reflexão a partir das realidades de Portugal e do Brasil. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, 17 (3), p. 899-920, 2012.

ALMEIDA, Leandro S.; FERNANDES, Eugénia M.; SOARES, Ana Paula; VASCONCELOS, Rosa; FREITAS, Ana. Envolvimento académico: confronto de expectativas e comportamentos em universitários do 1. ano. Psicologia e Educação, II (2), 2003.

ALMEIDA, Leandro S.; GUISANDE, M. Adelina; SOARES, Ana Paula; SAAVEDRA, Luísa. Acesso e sucesso no Ensino Superior em Portugal: questões de gênero, origem sócio-cultural e percurso acadêmico dos alunos. Psicologia: Reflexão e Crítica, 19(3), 507-514. 2006.

ALMEIDA, Leandro S.; SOARES, Ana Paula. Os alunos universitários: sucesso escolar e ALMEIDA, Leandro S.; SOARES, Ana Paula; FERREIRA, Joaquim Armando (1999). Adaptação, rendimento e desenvolvimento dos alunos no ensino superior: construção, validação do questionário acadêmico de vivências acadêmicas. Relatórios de investigação. Braga, 2003.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Etnografia da prática escolar. Campinas, SP: Papirus, 1995. (Prática Pedagógica)

BRASIL. Conselho Nacional De Educação. Resolução CNE/CP nº2, de 1° de julho de 2015. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e para a formação continuada. Resolução CNE/CP 02/2015. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2 jul. 2015.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 dez. 2008a, Seção 1, p.1.

BRASIL. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm >. Acesso em: 04 fev. 2018.

CORACINI, Maria José R. Faria. Um fazer persuasivo: o discurso subjetivo da ciência. Campinas, SP: Pontes-Educ. 1991.

IBGE. Censo Demográfico 2010. Educação e deslocamento – Resultados da Amostra. Disponível em:
IBGE. Estudos e Pesquisas de Informação Demográfica e Socioeconômica, n° 29. Síntese Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira 2013. Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Indicadores_Sociais/Sintese_de_Indicadores_Sociais_2012/SIS_20 12.pdf>. Acesso em novembro de 2017.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: EPU, 1986. (Temas básicos de educação)

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

MEZZAROBA, Oides; MONTEIRO, Cláudia Servilha. Manual de metodologia da pesquisa no Direito. São Paulo: Saraiva, 2004.

PACHECO, José. Caminhos para a inclusão: um guia para o aprimoramento da equipe acadêmica. Porto Alegre: Artmed. 2007.