Ensino de poliedro regular com uso do software Poly: uma experiência desenvolvida na educação escolar indígena
PDF

Palavras-chave

Educação Matemática
Tecnologia Educativa
Software Poly
Geometria Espacial
Educação Intercultural

Como Citar

MONTEIRO, J.; VASQUEZ, E. Ensino de poliedro regular com uso do software Poly: uma experiência desenvolvida na educação escolar indígena. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, v. 1, n. 1, p. 92-110, 12 fev. 2020.

Resumo

O artigo apresenta uma experiência de ensino de poliedro regular na Educação Escolar Indígena, com uso do software Poly. O planejamento da aula de matemática foi idealizado tendo como estratégia a realização de uma oficina para estudantes Galibi-Marworno do ensino médio, na Escola Indígena Estadual Camilo Narciso, localizada na aldeia Kumarumã, no Norte do Brasil e o texto foi produzido com base no método descritivo. O software Poly motiva a comunicação oral e a prática do bilinguismo em língua Portuguesa e Kheoul entre os estudantes indígenas, o que verificamos pelos diálogos em sala de aula. O software matemático serve para planejar, ensinar e aprender as características dos poliedros regulares ou convexos, e para visualizar suas planificações, como também para identificar as arestas (A), faces (F) e vértices (V). Além disso, o Poly pode ser explorado para resolver uma atividade de geometria espacial proposta pelo professor indígena e não indígena, envolvendo questões discursivas e resolução de problemas matemáticos que dependam da fórmula V - A + F = 2. Os estudantes indígenas do ensino médio mostraram interesse que outros professores trabalhem com o software Poly no ensino intercultural. Nas reflexões dos grupos de estudos, eles avaliaram que o Poly auxilia a entender a geometria espacial, desenvolver a aprendizagem matemática e aprender o que uma pessoa pode fazer com o Poly na aula de poliedro regular.
PDF

Referências

BATISTA, Silvia Cristina Freitas; BARCELOS, Gilmara Teixeira; AFONSO, Flávio de Freitas. Tecnologias de informação e comunicação no estudo de temas matemáticos. In: CONGRESSO NACIONAL DE MATEMÁTICA APLICADA E COMPUTACIONAL, 28, Santo André, 2005. Anais... São Paulo: SBMAC, 2005. 1 CD-ROM.

BAVARESCO, Andréia; MENEZES, Marcela. Entendendo a PNGATI: Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental Indígenas. Brasília: GIZ, Projeto GATI, Funai, 2014.

BORBA, Marcelo de Carvalho; MALHEIROS, Ana Paula dos Santos; AMARAL, Rúbia Barcelos. Educação a distância online. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. (Coleção Tendências em Educação Matemática)

BORBA, Marcelo de Carvalho; SILVA, Ricardo Scucuglia Rodrigues da; GADANIDIS, George (Orgs.). Fases das tecnologias digitais em educação matemática: sala de aula e internet em movimento. Belo Horizonte: Autêntica, 2014. . (Coleção Tendências em Educação Matemática)

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental, 2005.

BRASIL. Resolução nº 1 de 07 de janeiro de 2015. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores Indígenas em Cursos de Educação Superior e de Ensino Médio e da outras providencias. Diário Oficial da União, Brasília, 11 de janeiro de 2015, Seção 1, p. 11-12.

BRASIL. Resolução nº 5 de 22 de junho de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Indígena na Educação Básica. In: BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. p. 403-414.

COSTA, José Salazar da. Informática na educação: o uso do computador no processo de ensino e aprendizagem nas escolas de Açu/RN na perspectiva dos atores envolvidos neste processo. Inter Place Science, Campos dos Goytacazes, v. 1, n. 4, p. 1-25, 2009.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Da realidade à ação: reflexões sobre educação matemática. 5.ed. São Paulo: Summus, 1986.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Educação matemática: da teoria à prática. 10.ed. Campinas: Papirus, 2003.

FANTI, Ermínia de Lourdes Campello; KODAMA, Hélia Matiko Yano; NECCHI, Maria Aparecida. Explorando Poliedros no Ensino Médio com o Software Poly. In: PINHO, Sheila Zambello de; OLIVEIRA, José Brás Barreto de. (Org.). Livro Eletrônico dos Núcleos de Ensino da Unesp - Artigos dos projetos realizados em 2007. São Paulo: Ed. Cultura Acadêmica, Unesp, 2011, p. 729-745.

GOULART, Alexandre. (Org.) Plano de vida dos povos e organizações indígenas de Oiapoque. Oiapoque: Associação dos Povos Indígenas do Oiapoque, 2009.

GUIMARÃES, Frederico. Software livre na educação é bom e eu gosto!. 2009. Disponível em: https://softwarelivrenaeducacao.wordpress.com/page/7/?app-download=ios, Acesso: 20 Set. 2019.

LIMA, Rafael Pontes. Ensino e a aprendizagem significativa das operações com frações: sequência didática e o uso de tecnologias digitais para alunos do ensino fundamental II. 2014. 232f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Matemática) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2014.

MARÍN, Margarita. Internet en el aula de matemáticas. In: VELÁZQUEZ, F. et al. (Coord.). Matemáticas e Internet. Barcelona: Gráo, 2004. p. 15-38.

MIALICH, Flávia Renata. Poliedros e Teorema de Euler. 2013. 79f. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Universidade Estadual Paulistana “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2013.

MONTEIRO, Jaizinho Maurício. Tecnologia educativa e educação escolar indígena: ensino de poliedros regulares com uso do Software Poly. 2016. 26f. Monografia (Especialização em Ensino de Matemática para o Ensino Médio) – Universidade Federal do Amapá, Macapá, 2016.

NIETO, Rodrigo Zuza; BAIRRAL, Marcelo Almeida. “Poliedro é um sólido, correto?”: um estudo com graduandos interagindo em um chat sobre a definição de poliedro. Ciência & Educação, Bauru, v. 19, n. 1, p. 73-88, 2013.

PAIVA, Mamoel. Matemática: Ensino Médio. São Paulo: Ed. Moderna, 2013. v. 2.

PEDAGOGUERY SOFTWARE. Disponível em: http://www.peda.com/download, Acesso: 20 Set. 2019.

PIOVESAN, Caliandra; DOMENICO, Camila Nicola Boeri Di. Caracterização do ensino da matemática na educação escolar indígena da região Noroeste do Rio Grande do Sul: uma visão a partir do perfil do professor. In: ESCOLA DE INVERNO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 4., E ENCONTRO NACIONAL PIBID: MATEMÁTICA, 2., Santa Maria, 2014. Anais... Santa Maria: UFSM, 2014, p. 1-11.

REIS, Júnias Belmont Alves dos. O conceito de tecnologia e tecnologia educacional para alunos do ensino médio e superior. 2009. Disponível em: http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais17/txtcompletos/sem16/COLE_932.pdf, Acesso: 20 Set. 2019.

RITTER, Andréa Maria. A visualização no ensino de geometria espacial: possibilidades com o software calques 3D. 2011. 143f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

SANT’ANA, Claudinei de Camargo; AMARAL, Rubia Barcelos; BORBA, Marcelo de Carvalho. O uso de softwares na prática profissional do professor de matemática. Ciência & Educação, Bauru, v. 18, n. 3, p. 527-542, 2012.

SCHROEDER, Joachim. Rumo a uma didática intercultural da matemática. In: LIZARZABURU, Afonso E.; SOTO, Gustavo Zapata (Org.). Pluriculturalidade e aprendizagem da matemática na América Latina: experiências e desafios. Tradução: D. V. Moraes. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 159-177.

SILVA, Bento Duarte; BLANCO, Elias; GOMES, Maria João; OLIVEIRA, Lia Raquel. Reflexões sobre a tecnologia educativa. In: CONGRESSO GALAICO-PORTUGUÊS DE PSICOPEDAGOGIA BRAGA, 4., Braga, 4, 1998. Anais... Braga: UM, 1998, p. 238-246. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/8086/1/reflexoes-tecnologia.pdf, Acesso: 20 Set. 2019.

SIQUEIRA, Rogério Monteiro de. História, tradição e pesquisa sob disputa: o caso dos poliedros na Geometria. Revista Brasileira de História da Matemática, Rio Claro, v. 9, n. 17, p. 53-63, 2009.

SMOLE, Katia Stocco; DINIZ, Maria Ignez. Matemática: Ensino Médio. v. 2. São Paulo: Saraiva, 2005.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ. Ofício de 26 de abril, expedido pela Coordenação do Curso de Especialização em Ensino de Matemática para o Ensino Médio - EAD. Macapá, 2016.

VIEIRA, Erika Rodrigues. Tecnologia e prática educativa - a educação indígena em perspectiva: experiência das EEI Aldeia Uru-ity e EEI Aldeia Djaiko-aty. 2011. 147f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Americana, 2011.

ZOTTIS, R. O mestre de todos. 2016. Disponível em: http://ano-zero.com/o-mestre-de-todos/. Acesso: 20 Set. 2019.