A IMPORTÂNCIA DO ALUNO APOIADOR NO PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR

  • Juliana Alves de Souza
  • Andrey dos Santos Reis
  • Lucélia Cardoso Cavalcante Rabelo
  • Lúcia Cristina Gomes dos Santos

Resumo

Este presente artigo tem como foco demonstrar a importância do aluno apoiador (monitor), na inclusão do discente com deficiência, destacando as suas funções desempenhadas como serviços de apoio educacional especializado que tem contribuindo para a permanência dos discentes públicos alvos da educação especial matriculado no ensino superior na Universidade do Sul e Sudeste do Pará-UNIFESSPA. Com a atuação do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Acadêmica-NAIA, desde o ano de 2014, em um contexto de demandas de discentes público-alvo da Educação Especial com a implementação da política de educação inclusiva no Ensino Superior foi se constituindo diferentes alternativas para se apoiar o ensino e a formação acadêmica inclusiva na universidade. Considerando o papel do NAIA em contribuir com políticas e práticas institucionais de acessibilidade física, atitudinal, na comunicação e informação e pedagógica, minimizando as barreiras no acesso à espaços, conhecimentos, bens culturais, científicos e interações sociais no ambiente universitário, nesse contexto se delineia o papel do monitor como um dos agentes principais para a garantia de condições de acessibilidade aos discentes universitários com deficiência. A atuação como apoio a inclusão educacional, tem sido um tema ainda pouco debatido, pela diversidade de funções que o profissional de apoio pode desempenhar, no contexto universitário da Unifesspa, as demandas para garantir a permanência e acesso ao ensino com qualidade, implementou-se o Programa de Monitoria, o qual disponibiliza dezenove bolsistas de apoio ao ensino, que prestam serviços na área de educação especial a discentes com deficiência. O monitor é um aluno bolsista que desenvolve atividades tanto no núcleo de acessibilidade quanto na sala de aula do discente acompanhado, ou seja, o papel principal do monitor é assegurar o direito do discente com deficiência e garantir a sua permanecia no ensino superior, pois na maioria das vezes o discente com deficiência consegue ingressar na faculdade, mas em sua maioria o que falha é a falta de ações afirmativas que lhe o auxiliem a permanência no meio acadêmico. Desta forma como todo discente do ensino superior, o aluno com deficiência também tem suas necessidades específicas, que devem ser asseguradas na prática. Tal como explicitado por Santos (2003, p. 56): [...] temos o direito a ser iguais quando a nossa diferença nos inferioriza; e temos o direito a ser diferentes quando a nossa igualdade nos descaracteriza. Daí a necessidade de uma igualdade que reconheça as diferenças e de uma diferença que não produza, alimente ou reproduza as desigualdades. A inclusão acadêmica do discente com deficiência não é só de responsabilidade do monitor, mas este tem grande influência nesse processo, e com essa compreensão descreveremos neste trabalho o papel deste monitor apoiador para a inclusão no ensino superior. Objetivos: Descrever a importância do monitor para a inclusão do discente com deficiência na universidade, dando ênfase em suas atividades de apoio, acompanhamento nas aulas, técnica de áudio descrição, recursos e usos de equipamentos para a acessibilização de materiais didáticos. Caracterizar o papel de aluno apoiador, relacionando a atuação do monitor como forma de política afirmativa que contribui com a inclusão acadêmica na Unifesspa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-01
Visualizações
  • Artigo 96
  • PDF 54
Como Citar
Souza, J., Reis, A., Rabelo, L., & Santos, L. (2019). A IMPORTÂNCIA DO ALUNO APOIADOR NO PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR. Seminário De Projetos De Ensino (ISSN: 2674-8134), 2(1). Recuperado de https://periodicos.unifesspa.edu.br/index.php/spe/article/view/591

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>