Botânico, ma non solo: a viagem de Luigi Buscalioni na Amazônia em 1899

Palavras-chave: Luigi Buscalioni, História da Amazônia, Literatura de viagens, Expedições científicas

Resumo

O médico e botânico italiano Luigi Buscalioni realizou em 1899 uma viagem de pesquisa na Amazônia, na qual explorou sobretudo o baixo Tocantins e o baixo Araguaia, onde contatou índios Parkatêjê e Apinajé. De volta à Itália, depois de várias e frustradas tentativas de participar da criação de um instituto internacional de pesquisas sobre a Amazônia, que os levaram a regressar duas vezes ao Brasil, escreveu uma detalhada descrição da sua viagem, incluindo elementos geográficos, naturais e antropológicos. Neste trabalho, busco reler o seu relato à luz de outros aspectos da sua trajetória científica, que seguiria até meados dos anos 50 na Itália, e verificar os nexos entre os seus escritos e o seu estatuto de “cientista” e de “estrangeiro”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Ciacchi, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA)
Andrea Ciacchi, antropólogo pela Universidade de Roma – La Sapienza (1984), mestre em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (1988) e doutor em Iberistica pela Universidade de Bolonha (1993), trabalha no Brasil desde 1994. É docente da Universidade Federal da Integração Latino-Americana desde 2010. Antes, foi professor também nas universidades federais da Paraíba (1994-2010) e do Pará (2010). Dedica-se a estudos de história dos intelectuais e do pensamento social na América Latina.

Referências

AB’SABER, Aziz N. “Bases para o estudo dos ecossistemas da Amazônia brasileira”. Estudos Avançados, São Paulo, v. 16, n. 45, 2002, p. 7-30.

BUSCALIONI, Luigi. Una escursione botanica nell’Amazzonia. Roma, Società Geografica Italiana, 1901.

______. “Il Progetto d’impianto di un Istituto Botanico Internazionale nell’Amazzonia”. Nuovo Giornale botanico italiano (Nuova serie), Vol. IX, n. 1, Janeiro de 1902 (p. 5-32). Disponível em: https://bibdigital.rjb.csic.es/medias/d2/d0/e9/52/d2d0e952-9851-4464-a501-ca4d3468c387/files/P0036_S2_09.pdf. Acesso em: 01 ago. 2019.

BUSCALIONI, Luigi. Le principali formazioni vegetali dei tropici e le vicence delle mie esplorazioni scientifiche attorno al mondo. Bologna, Coop. Tipografica Azzoguidi, 1945.

______. Amenità universitarie ed accademiche. Bologna, Tipografia S.A.B, 1949.

CANDELORO, Giorgio. Storia dell’Italia Moderna. Vol. V. La costruzione dello Stato unitario (1860-1871), Milano, Feltrinelli, 1968.

CACHAPUZ, Paulo Brandi. “Jardim, Jerônimo de Morais” in: Dicionário da Elite Política Republicana (1889-1930), Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2015. Disponível em https://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/JARDIM,%20Jer%C3%B4nimo%20de%20Morais.pdf. Acesso em: 29 jul. 2019.

CONSTANTINO, Nuncia Maria Santoro de. “Cientifismo no debate sobre a emigração para o Brasil: relatos de escritores italianos”. Archivio Storico dell'Emigrazione Italiana, s.l., s.d. Disponível em: https://www.asei.eu/it/2015/05/cientifismo-no-debate-sobre-a-emigracao-para-o-brasil-relatos-de-escritores-italianos/. Acesso em: 24 set. 2019.

DALY, Douglas C.; MILLOZZA, Anna. “‘Lost’ plant collections from the Amazon 1: the 1899 expedition of Dr. Luigi Buscalioni”. Taxon, New York, vol. 56, n. 1, 2007, p. 185-199.

DORTA, Sonia Ferraro. Coleções Etnográficas (1650-1955). In: CUNHA, Manuela Carneiro da (org.). História dos índios no Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, Secretaria Municipal de Cultura, FAPESP, 1992, p. 501-522.

GANDINI, Mario. “Raffaele Pettazzoni dall’estate 1943 alla primavera 1946”. Strada maestra, n. 57, 2004, p. 21-199.

GIACOMINI, Valerio. “Buscalioni, Luigi”. In: Dizionario Biografico degli Italiani, vol. 15, 1972, on-line. Disponível em: http://www.treccani.it/enciclopedia/luigi-buscalioni_(Dizionario-Biografico). Acesso em: 20 jul. 2019.

HUBER, Jacques. “Apontamentos sobre o caucho amazônico”. Boletim do Museu Paraense de Historia Natural e Ethnographia (Museu Goeldi), Belém, vol. 3, n. 1/4), 1902 (p. 72-87). Disponível em: https://repositorio.museu-goeldi.br/handle/mgoeldi/1141. Acesso em: 05 set. 2019.

JARDIM, Joaquim R. de Moraes. O Rio Araguaya. Relatório de sua Exloração. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1880. Disponível em: http://etnolinguistica.wdfiles.com/local--files/biblio%3Ajardim-1880-rio/O_Rio_Araguaya.pdf. Acesso em: 29 jul. 2019.

LADEIRA, Maria Elisa; AZANHA, Gilberto. “Verbete Apinajé”, 2018. Disponível em: https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Apinaj%C3%A9. Acesso em: 24 set. 2019.

MIRANDA, Adenilson Barcelos de. Os “Gaviões da mata”: uma história de resistência timbira ao Estado. Dissertação (mestrado). Goiânia, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Programa de Pós-Graduação em História, 2015.

NIMUENDAJU, Curt. The Apinayé. Washington, The Catholic University of America Press, 1939.

ROCHA FILHO, José. “O Terceiro Reich e as conexões culturais com o Brasil em Kautschuk”. Iberoamericana, vol. X, n. 37, 2010 (p. 7-17). Disponível em: https://journals.iai.spk-berlin.de/index.php/iberoamericana/article/download/717/400. Acesso em: 05 set. 2019.

SANJAD, Nelson. “De Basileia a Belém: a carreira transnacional do botânico Jacques Huber (1867-1914)”. In: CAVALCANTE, Maria Juraci Maia et alii. (rrgs.). Histórias da Pedagogia, Ciência e Religião: discursos e correntes de cá e do além-mar. Fortaleza, Edições UFC, 2016, p. 159-181.

VELHO, Otávio Guilherme. “A frente pastoril”. In: Frente de expansão e estrutura agrária: estudo do processo de penetração numa área da Transamazônia [online]. Rio de Janeiro, Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2009 (p. 17-28). Disponível em: http://books.scielo.org/id/zjf4z/pdf/velho-9788599662915-05.pdf. Acesso em: 30 jul. 2019.
Publicado
2020-02-29
Visualizações
  • Artigo 141
  • PDF 84
Como Citar
Ciacchi, A. (2020). Botânico, ma non solo: a viagem de Luigi Buscalioni na Amazônia em 1899. Escritas Do Tempo, 1(3), 226-246. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v1.i3.20192020.226246