A narrativa didática sob a ótica da imputação causal singular

Palavras-chave: Livros didáticos, narrativas didáticas, Paul Ricoeur, ensino de História

Resumo

Paul Ricoeur defende a tese de que a História é uma narrativa que possui um vínculo de derivação com a narrativa ficcional. O filósofo francês afirma que o vínculo entre história e narrativa deve ser preservado, porém deve ser indireto e, portanto, afirma a existência de um corte epistemológico entre o conhecimento histórico e a competência narrativa para acompanhar uma história. O instrumental fornecido por Ricoeur se apresenta como um importante caminho teórico e metodológico para a construção de pesquisas na área de ensino de história. Sendo assim, este artigo tem como objetivo de compreender o corte epistemológico existente entre história escolar e história acadêmica a partir da análise da narrativa de um livro didático aprovado pelo Programa Nacional do Livro Didático, enfatizando o aspecto da imputação causal singular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza Rafaela Sarraff, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - FFP
Doutoranda em História Social na Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ-FFP). Mestre em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ-FFP), e Graduação (Bacharelado e Licenciatura) em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente, atua como pesquisadora colaboradora junto ao grupo Oficinas de História e ao Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de História. Tem experiência na área de Historiografia e Ensino de História atuando principalmente nos seguintes temas: teoria da História, historiografia, ensino de História, educação, livros didáticos, Programa Nacional do Livro Didático(PNLD) e Base Nacional Comum Curricular(BNCC).

Referências

ANHORN, CARMEN TERESA GABRIEL. Teoria da História, Didática da História e narrativa: diálogos com Paul Ricoeur. Revista Brasileira de História (Online), v. 32, p. 187-210, 2012.
BITTENCOURT, Circe.Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.
BLOCH, Marc Leopold Benjamin. Apologia da história, ou, O ofício do historiador. Trad. André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.,2001.
CARDOSO, C.F.S. e VAINFAS, R. Domínios da História. Rio de Janeiro: Campus, 1997.
CHARTIER, Roger. “A História hoje: dúvidas, desafios, propostas”. Estudos Históricos, vol 7, p. 97-113. Rio de Janeiro: 1994.
GONTIJO, R.;MAGALHÃES, M.; ROCHA,H.(orgs). A escrita da história escolar: memória e historiografia. Rio de Janeiro: Editora FGV,2009.
KOSELLECK, Reinhart. Estratros do tempo: estudos sobre história. Trad. Marcus Hediger. Rio de Janeiro: Contraponto: PUC-Rio,2014.

____________________. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Trad. Wilma Patrícia Maas, Carlos Almeida Pereira. Rio de Janeiro: Contraponto: PUC-Rio,2006.

____________________. O Conceito de História. Trad. René E. Gertz. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013. (Coleção História e Historiografia, 10)
MONTEIRO, A. M. F.C.. Narrativa e narradores no ensino de História. In: Monteiro, Ana Maria F.C.;Gasparello, Arlette Medeiros; Magalhães, Marcelo de Souza. (Org.). Ensino de História. Sujeitos, saberes, práticas.. 1ed.Rio de Janeiro: Editora Mauad X e Faperj, 2007, v. 1, p. 119-135.
MONTEIRO, Ana Maria F.; PENNA, Fernando. Ensino de História: saberes em lugar de fronteira. Educ. Real, Porto Alegre, v. 36, n.1, p. 191-211, jan./abr., 2011.
PENNA, Fernando de Araújo. Ensino de História: operação historiográfica escolar. 2013. 267f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.
RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa(Tomo I). Tradução Constança Marcondes. Campinas, SP: Papirus, 1994.
Publicado
2020-12-18
Visualizações
  • Artigo 56
  • PDF 31
Como Citar
Sarraff, L. (2020). A narrativa didática sob a ótica da imputação causal singular. Escritas Do Tempo, 2(6), 221-237. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v2.i6.2020.221237
Seção
v.2 n.6 (2020) Dossiê História: ensino, livro didático e formação de professores