Narrativas sobre o nazismo e o fascismo nas coleções didáticas de História: saber escolar e demandas do tempo presente

Palavras-chave: ensino de História; livro didático; currículo; memória; nazifascismo

Resumo

As narrativas sobre os temas do nazismo e do fascismo, as quais estão presentes em dois livros didáticos de História organizados em coleções didáticas destinadas ao terceiro ano do Ensino Médio e aprovados no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) de 2018, são analisadas neste artigo. Interessa-nos compreender que articulações são produzidas pelos autores desses materiais em relação às demandas do tempo presente, decisivas na conformação dos saberes históricos escolares, e que interlocuções são feitas com o conhecimento historiográfico. Constata-se que os caminhos trilhados pelos autores de tais livros didáticos não somente respondem aos critérios definidos por esse programa para a área de História em diálogo com as prescrições curriculares para a história escolar, mas também apontam para os diversos projetos historiográficos em circulação no âmbito da ciência de referência, que são norteadores de sua construção.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Aparecida da Silva Cabral, UERJ
Professora Adjunta da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Curso Licenciatura em História e Mestrado Profissional em Ensino de História (Profhistória). Mestrado e Doutorado em Educação na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.  Pesquisadora do Grupo Interinstitucional Oficinas de História.
Marilu de Freitas Faricelli, PUC-SP
Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1985), graduação em Licenciatura em História pela Universidade de São Paulo (1986) e mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2004). Atualmente é doutorando do Programa Educação, História, política e Sociedade da PUC-SP. No Colégio Humboldt de São Paulo foi responsável pela elaboração do currículo bicultural, português e alemão, de História, elaborado entre os anos de 2016 e 2017.

Referências

Fontes

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD 2018: história – guia de livros didáticos – Ensino Médio/ Ministério da Educação – Secretária de Educação Básica – SEB – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2017.

CAMPOS, F. et al. Oficina de história: volume 3. São Paulo: Leya, 2016.

VAINFAS, R. et al. História. São Paulo: Saraiva, 2016.

Bibliografia

ALBERTI, V. O professor de história e o ensino de questões sensíveis e controversas. Palestra proferida no IV Colóquio Nacional História Cultural e Sensibilidades, realizado no Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Caicó (RN), de 17 a 21 de novembro de 2014.
ARAUJO, E. Ministro diz que fascismo e nazismo eram de esquerda e gera polêmica. Disponível em: https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2019/03/29/ministro-diz-que-fascismo-e-nazismo-eram-de-esquerda-e-gera-polemica.ghtml. Acesso em: 3 abr. 2020.
BITTENCOURT, C. Livros didáticos entre textos e imagens. In: ______. O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2006.
______. Livro didático e saber escolar (1810-1910). Belo Horizonte: Autêntica, 2008a.
______. Ensino de história: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2008b.
______. Produção didática de História: trajetórias de pesquisas. Revista de História, São Paulo, n. 164, p. 487-516, jan./jun. 2011.
CASSIANO. C. C. F. O mercado do livro didático no Brasil do século XXI: a entrada do capital espanhol na Educação Nacional. São Paulo: Editora Unesp, 2013.
CHARTIER, R. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.
CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, v.2, p. 177-229, 1990.
CHOPPIN. A. O historiador e o livro escolar. Trad. Maria Helena C. Bastos. Revista de História da Educação, p. 5-24, 2002. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/asphe/article/view/30596/pdf. Acesso em: 7 abr. 2020.
______. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.3, p. 549-566, set./dez. 2004
______. O manual escolar: uma falsa evidência histórica. Tradução: Maria Helena C. Bastos. História da Educação, ASPHE/FaE/UFPel, Pelotas, v. 13, n. 27 p. 9-75, jan./abr. 2009. Disponível em: http//fae.ufpel.edu.br/asphe. Acesso em: 7 abr. 2020.
DENIAL. Mick Jackson. Mick Jackson. Sony Pictures, 2016. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=yc3PZzTG5oA. Acesso em: 16 mar. 2020.
FARICELLI, M. F. Conteúdo pedagógico da história como disciplina escolar: exercícios propostos por livros didáticos de 5ª a 8ª série. Dissertação (Mestrado em Educação), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, 2005.
FORQUIN, J. C. Saberes escolares, imperativos didáticos e dinâmicas sociais. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 5, p. 28-49, 1992.
GOODSON, I. A construção social do currículo. Porto: Educa, 1997.
JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, n. 1, p. 9-43, 2001.
LAVILLE, C. A guerra das narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de História. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 19, n. 38, p. 125-138, 1999.
LE GOFF, J. História e memória. São Paulo: Campinas: Editora Unicamp, 1990.
MIRANDA, S.; DE LUCA. T. O livro didático de história hoje: um panorama a partir do PNLD. Revista Brasileira de História, v. 24, n. 48, p.123-144, 2004.
MIRANDA. S. Aprender e ensinar o tempo histórico em tempos de incertezas: reflexões e desafios para o professor de História. In: GONÇALVES, M. et al. (Org.). Qual o valor da História hoje? Rio de Janeiro: Editora FGV, 2012.
MONTEIRO, Ana Maria. Professores entre saberes e práticas. Educação & Sociedade, Ano XXII, n. 74, p. 121-142, abr. 2001.
MUNAKATA, K. O livro didático: alguns temas de pesquisa. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas-SP, v. 12, n. 3 (30), p. 179-197, set./dez. 2012
______. Livro didático como indício da cultura escolar. Revista História da Educação (Online), Porto Alegre, v. 20, n. 50, p. 119-138, set./dez. 2016.
NAQUET, P. V. Os assassinos da memória: um Eichmann de papel e outros ensaios sobre o revisionismo. Campinas: Papirus, 1988
PEREIRA, N; SEFFNER, F. Ensino de história: passados vivos e educação em questões sensíveis. Revista História Hoje, v. 7, n. 13, p. 14-33, 2018.
PERRENOUD, P. Ofício de aluno e sentido do trabalho escolar. Porto (Portugal): Editora Porto, 2002.
RALEJO, A. S. “Lugar de autoria”: contingências, desafios e possibilidades na produção de livros didáticos de História. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.
RICOEUR, P. Tempo e narrativa. Tomo I. Trad. Constança M. Cesar. Campinas: São Paulo: Papirus, 1994.
_____. A memória, a história e o esquecimento. Trad. Alain François [et al.]. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.
ROCHA, H. Livro didático de história em análise: a força da tradição e transformações possíveis. In: ______ et al. Livros didáticos de história: entre políticas e narrativas. Rio de Janeiro: FGV, 2017.
ROQUE, T. O negacionismo no poder: como fazer frente ao ceticismo que atinge a ciência e a política. Revista Piauí. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-negacionismo-no-poder/. Acesso em: 1 ago. 2020.
SÁCRISTAN, J. G. O currículo: os conteúdos de ensino ou uma análise da prática? In: ______; GOMEZ. A. I. P. Compreender e transformar o ensino. Trad. Ernani F. da Fonseca Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2000.
SILVA, K; V. Fascismo. In: Dicionário de conceitos históricos. São Paulo: Contexto, 2006.
STOPPINO, M. Totalitarismo. In: BOBBIO, N. et al. (Org.) Dicionário de política. Trad. Carmen C, Varriale et al. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1998.
VEYNE, P. M. Como se escreve a história; Foucault revoluciona a história. Trad. Alda Baltar e Maria Auxiliadora Kneipp. 4ª ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1998.
Publicado
2020-10-30
Visualizações
  • Artigo 101
  • PDF 54
Como Citar
Cabral, M., & Faricelli, M. (2020). Narrativas sobre o nazismo e o fascismo nas coleções didáticas de História: saber escolar e demandas do tempo presente. Escritas Do Tempo, 2(5), 66-91. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v2.i5.2020.6691
Seção
v. 2 n. 5 (2020) Dossiê: Ensino de História, livro didático e formação docente