Do ódio vem a coragem. Dinâmica do massacre como vingança

Palavras-chave: Memória, Massacre, Indígenas, Vingança, Sertões

Resumo

Este estudo explora um massacre de uma aldeia Gamela ocorrido nos anos 1920 em Penalva/MA. O massacre dos Gamelas está registrado em “Terra Queimada”, livro de memórias de Bento Mendes, primo do autor do massacre. Além do massacre o livro revela um rico panorama da vida nos sertões maranhenses na primeira metade do século XX. Estes demais aspectos são úteis para compreender o massacre na medida em que descortinam o pano de fundo cultural para que as noções de vingança, honra e justiça sirvam como mecanismo analítico. O conceito de Fronteira fornece a moldura mais ampla para a compreensão do massacre.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuel Pacheco de Souza, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão
Professor de Sociologia e Sociologia da Educação na Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL)

Referências

ANSPARCH, Mark. Anatomia da vingança: Figuras elementares da reciprocidade. São Paulo/SP: É Realizações, 2012.
KATZ, Jack. Massacre justo. in: COELHO, Maria Claudia. Estudos de interação: Textos escolhidos. Rio de Janeiro/RJ: EdUerj, 2013.
MARTINS, José de Souza. Fronteira: A degradação do Outro nos confins do humano. 2a ed. São Paulo/SP: Contexto, 2014.
MENDES, Bento. Terra Queimada. 2a ed. São Luís/MA: SENAI Maranhão, [S.d.].
MOREIRA NETO, Carlos de Araújo. Índios da Amazônia: De maioria a minoria (1750-1850). Petrópolis/RJ: Vozes, 1988.
MUCHEMBLED, Robert. Os humildes também. in: GAUTHERON, Marie. honra: Imagem de si ou dom de si - um ideal equívoco. Porto Alegre/RS: L&PM, 1992.
NIMUENDAJÚ, Kurt. Mapa Etno-histórico do Brasil e regiões adjacentes. 2a ed. Brasília/DF: IPHAN, IBGE, 2017. Disponível em: .
PALACIOS JR, Alberto Montoya Correa. As guerras de vingança e as relações internacionais: Um diálogo com a antropologia política sobre os Tupi-Guarani e os Yanomami. São Paulo/SP: Unesp, 2019.
SÉMELIN, Jacques. Purificar e destruir: O uso políticos dos massacres e dos genocídios. Rio de Janeiro/RJ: DIFEL, 2009.
VALENTE, Rubens. Os fuzis e as flechas: História de sangue e resistência inígena na ditadura. São Paulo/SP: Companhia das Letras, 2017.
WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” docapitalismo. São Paulo/SP: Companhia das Letras, 2004.
Publicado
2021-04-30
Visualizações
  • Artigo 9
  • PDF 15
Como Citar
Souza, E. (2021). Do ódio vem a coragem. Dinâmica do massacre como vingança. Escritas Do Tempo, 3(7), 64-82. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i7.2021.6482
Seção
v. 3 n. 7 (2021) - Dossiê Temático Amazônia, fronteiras e diversidades