"A escrava livre": construção de identidade de uma religiosa feminista

Palavras-chave: Identidade, Memória e Teologia Feminista

Resumo

Esse artigo se ocupou em apresentar uma mulher que vem construindo a sua identidade de religiosa e feminista em uma sociedade ainda bastante arraigada pelo machismo dominante dentro das estruturas religiosas do catolicismo no Brasil. Trata-se da freira espanhola Mercedes de Budallés Diez, que vive no Brasil desde 1976, e que teve uma forte atuação na Diocese de Porto Nacional, no estado do Tocantins. Este estudo buscou através de entrevista com essa freira e da análise do seu material escrito identificar o processo de construção da identidade religiosa feminista em um processo de valorização da memória de atuação e militância dentro da chamada Teologia Feminista e da Teologia da Libertação. A metodologia da história utilizada na construção da identidade foi aqui explorada na perspectiva descrita por LÊ GOOF (1999), NORA, (1993) e POLLAK (1992).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vasni de Almeida, Universidade Federal do Tocantins
Possui graduação em História pelo Centro Universitário Barão de Mauá, mestrado e doutorado em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Unesp/Franca e Unesp/Assis, respectivamente. Atuou como professor do Ensino Fundamental e Médio no ensino público e privado na região de Ribeirão Preto, SP, na década de 1990. Atuou como docente em faculdades privadas do interior paulista, ministrando as disciplinas História, Sociologia e Filosofia da Educação, História da Educação e Fundamentos Teóricos e Metodológicos das Ciências Sociais. Desde 2005 é professor do Curso de História da Universidade Federal do Tocantins. Atualmente está lotado no Curso de História do Campus de Porto Nacional.Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Protestantismo, História da Educação e Ensino de História, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, educação, metodismo, educação protestante e sociedade e práticas de ensino de História.De 2007 a 2014 foi membro do Conselho Editorial da Revista Escritas, do Colegiado de História da UFT, Campus de Araguaína. Em 2013 e 2014, coordenou o Programa de Pós-Graduação em Ensino de História, Núcleo UFT (ProfHistória). Em 2018 assumiu a Coordenação do Programa de Pós-Graduação - Mestrado Profissional, em História das Populações Amazônicas - PPGHispam.
Janildes Curcino Sarzêdas, Universidade Federal do Tocantins
Possui graduação em Normal Superior - Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2004). Atualmente na gestão de sala de aula no Colégio Estadual Coronel José Francisco de Azevedo. Tem experiência na área das Ciências Humanas - História e Geografia, com ênfase na segunda fase do Ensino Fundamental. Graduação Normal Superior e Pós graduada em Gestão Escolar e Metodologia do Ensino das Ciências Humanas - História e Geografia. É mestranda na Universidade Federal do Tocantins.

Referências

CANABARRO, Ivo Dos Santos, MOSER, Lilian Maria, ERNESTO, Eduardo Servo História, memória e identidade: refletindo sobre a oralidade como aporte para leitura de uma cultura. Revista Memória em Rede, Pelotas, v.10, n.18, Jan./Jul.2018 – ISSN- 2177-4129. Periódicos. http://dx.doi.org/10.15210/rmr.v8i14.7485. Acesso em 12/11/2020
CANDAU, Joel. Memória e Identidade. Trad. Maria Letícia Ferreira. São Paulo:
Contexto, 2012.
CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre práticas e representações. 1988/ Tradução de Maria Manuela Galhardo. 2ª edição, Memória e Sociedade, DIFEL – Difusora Editorial. Algés Portugal, 2002. Livro em PDF, 244 p.
BUDALLÉS DIEZ, Mercedes de. Raab – Mulher da vida: Uma proposta de leitura bíblica feminista. In: _____. Fragmento de Cultura. Goiânia: IFITEG, v.13, n, 5, set./out. 2003. p. 1009-1016
BUDALLÉS DIEZ, Mercedes de. Raab, Mulher “zonah”, mulher de fronteira. In FELIX, Isabel Aparecida (Org.). Teologia com sabor de mangostão. Ensaios em homenagem a Lieve Troch. São Bernardo do Campo: Nhanduti Editora, 2009. p. 81-90
BOFF, Leonardo. Entrevista concedida por e-mail ao Instituto Humanista Unisinos - IHU On-Line Por: João Vitor Santos, Patricia Fachin e Wagner Fernandes de Azevedo em 14 Dezembro 2018. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/159-noticias/> Acesso em 16/11/2020.
FERREIR, Marieta de Moraes. História, tempo presente e história oral. Artigo publicado na revista Topoi, Rio de Janeiro, dezembro 2002, pp. 314-332
GIBELLINI, Rosino. A teologia do século XX. 3. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012.
JORNAL O popular Goiânia: Centro Documentação Dom Tomás Balduíno, 28 de fevereiro de 1980.
LE GOFF, Jacques. História e Memória. Tradução Bernardo Leitão et. al. Campinas – SP Digital Source da UNICAMP, 1990. 476 p.
NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo (10) dez, 1993. Tradução de Yara Aun khoury. p. 07-28.
PINTO, Céli Regina Jardim. Feminismo, história e poder. Artigo publicado na Rev. Sociol. Polit. vol.18 no.36 Curitiba, Janeiro de 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-44782010000200003 acesso em 27/11/2020.
POLLAK, Michael. Memória e Identidade Social. Conferência transcrita e traduzida por Monique Augras. Edição Dora Rocha. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 5, n. 10, 1992, 200-212 p.
STRÖHER, Marg J. A história de uma história – o protagonismo das mulheres na Teologia Feminista. Artigo publicado em História Unisinos Vol. 9 Nº 2, Maio/Agosto 2005© 2005 by Unisinos. Disponível em: file:///C:/Users/USER/Desktop/Downloads/6417-19454-1-SM.pdf acesso em 28/11/2020.
TROCH, Lieve (org.) Passos com paixão. Teologia do dia-a-dia; tradução Monika Ottermann. – São Bernardo do Campo: Nhanduti Editora, 2007.

Fontes Orais
BUDALLÉS DIEZ, Mercedes de, (Missionária espanhola, 76 anos) [dez.2019] Entrevistadora: Janildes Curcino Sarzêdas, Conceição do Tocantins, TO. 07 de dezembro de 2019 e 20 de março de 2020.
Publicado
2021-04-30
Visualizações
  • Artigo 67
  • PDF 82
Como Citar
Almeida, V., & Sarzêdas, J. (2021). "A escrava livre": construção de identidade de uma religiosa feminista. Escritas Do Tempo, 3(7), 83-101. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i7.2021.83101
Seção
v. 3 n. 7 (2021) - Dossiê Temático Amazônia, fronteiras e diversidades