Guimarães Rosa, leitor de Simões Lopes Neto: práticas de leitura e afinidades histórico-literárias

Palavras-chave: Guimarães Rosa; Simões Lopes Neto; práticas de leitura; regionalismo e modernismo.

Resumo

Este texto toma o problema da confluência formal entre as obras de João Simões Lopes Neto (1865-1916) e João Guimarães Rosa (1908-1967), através de uma fonte inédita: o exemplar anotado por Rosa da edição crítica de Contos Gauchescos e Lendas do Sul (1949), de Simões. Analiso a leitura particular do escritor mineiro e interpreto as suas condições históricas de realização, além de apontar para a nova recepção do autor gaúcho no campo literário nacional dos anos 1950. Como métodos, recorro a uma tipologia das marcas de leituras e suas funções, seguida de uma história comparada das formas e projetos literários. Os resultados apontam para as práticas de leitura como investigação de linguagem, nos anos que precederam à publicação de Grande Sertão: Veredas (1956), e afinidades estéticas regionalistas profundas, motivadas por problemas histórico-culturais semelhantes em tempos-espaços diversos, e ampliadas pela ressignificação modernista do regionalismo simoniano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jocelito Zalla, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutor em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com estágio-sanduíche na Université Paris-Sorbonne (Paris-IV). Licenciado, bacharel e mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professor do Colégio de Aplicação e do Programa de Pós-Graduação em História da UFRGS. Professor do programa nacional de Mestrado Profissional em Ensino de História (PROFHistória). 

Referências

BOLLE, Willi. Grandesertão.br: o romance de formação. São Paulo: Duas Cidades, Editora 34, 2004.
CANDIDO, Antonio. Literatura e subdesenvolvimento. In: CANDIDO, Antonio. A educação pela noite. 6ª ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2011, p. 169-196.
CHAGURI, Mariana Miggiolaro. O Norte e o Sul: região e regionalismo em meados do século XX. Sociologia & Antropologia, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, jun. 2014, p. 185-206.LEITE,
CORADINI, Odaci Luiz. As missões da “cultura” e da “política”: confrontos e reconversões de elites culturais e políticas no Rio Grande do Sul (1920-1960). Estudos históricos, Rio de Janeiro, n. 32, 2003, p. 125-144.
FISCHER, Luís Augusto. Simões Lopes Neto e Guimarães Rosa: a literatura e o luto no sertão. Teresa, São Paulo, n. 14, 2014, p.175-190.
GENETTE, Gérard. Paratextos editoriais. São Paulo: Ateliê Editorial, 2009.
GINZBURG, Carlo. Olhos de madeira: nove reflexões sobre a distância. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
GOULEMOT, Jean Marie. Da leitura como produção de sentidos. In: CHARTIER, Roger (org.). Práticas de leitura. 5ª ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2011, p. 107-116.
HOLANDA, Aurélio Buarque de. Introdução. In: NETO, João Simões Lopes. Contos Gauchescos e Lendas do Sul. Porto Alegre: Editora Globo, 1949, pp. 25-113.
KOTHE, Flávio R. O cânone republicano, v. 2. Brasília: UnB, 2004.
MARQUES, Ivan. Cenas de um modernismo de província: Drummond e outros rapazes de Belo Horizonte. São Paulo: Editora 34, 2011.
MARTINS, Cyro. Visão crítica do regionalismo. In: MARTINS, Cyro. Sem rumo. 6ª ed. Porto Alegre: Movimento, 1997, p. 14-30.
MICELI, Sergio. Intelectuais e Classe dirigente no Brasil (1920-1945). São Paulo: Difel, 1979.
MOREIRA, Paulo. Modernismo localista das Américas: os contos de Faulkner, Guimarães Rosa e Rulfo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.
NETO, João Simões Lopes. Contos Gauchescos e Lendas do Sul. Porto Alegre: Editora Globo, 1949.
RAMA, Ángel. Transculturación narrativa en America Latina. 2ª ed. Montevideo: Arca Editorial, 1989.
RODRIGUES, Camila. Escrevendo a lápis de cor: infância e história na escritura de Guimarães Rosa. Tese (Doutorado em História), Programa de Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.
VASCONCELOS, Sandra Guardini Teixeira. “Os Mundos de Rosa”. Dossiê 30 Anos sem Guimarães Rosa. Revista USP, n. 36, dez. 1997/fev. 1998, p. 78-87
ZALLA, Jocelito. A invenção de Simões Lopes Neto: literatura e memória histórica no sul do Brasil. Tese (Doutorado em História), Programa de Pós-Graduação em História Social, Instituto de História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.
Publicado
2021-08-27
Visualizações
  • Artigo 78
  • PDF 98
Como Citar
Zalla, J. (2021). Guimarães Rosa, leitor de Simões Lopes Neto: práticas de leitura e afinidades histórico-literárias. Escritas Do Tempo, 3(8), 122-145. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i8.2021.122145
Seção
v. 3 n. 8 (2021) - Dossiê: História e Literatura: aproximações e diferenças