Anna Howarth e as guerras das fronteiras: literatura, lei de terras e colonialismo em Sword and Assegai (África do Sul, década de 1890)

Palavras-chave: História e Literatura; África do Sul; colonialismo.

Resumo

O período entre as décadas de 1870 e 1890 marcou um contexto de transformações sociais e políticas nos territórios localizados ao sul da África, ocasionadas pela expansão econômica e territorial decorrente das atividades na mineração e agricultura. Diversas medidas foram adotadas pelo colonato branco com o objetivo de controlar as terras ancestrais e a mão de obra da população negra, em especial, a legislação de terras. Diante desse quadro, o artigo concentra-se em Sword and Assegai (1899), de Anna Howarth, um romance de aventura ambientado nas “guerras das fronteiras” da região oriental da Colônia do Cabo (atualmente África do Sul) entre as décadas de 1830 a 1850. O destaque recai na caracterização dos guerreiros Xhosa, compreendendo a ênfase da romancista no “barbarismo” como uma forma de legitimação pública das práticas políticas coloniais, em especial, da apropriação de terras africanas pela elite colonial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Evander Ruthieri da Silva, Universidade Federal da Integração Latino-Americana
Doutor em História pela Universidade Federal do Paraná (2020), com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Realizou estágio em pesquisa de doutorado no exterior na University of Exeter (Reino Unido). Pela UFPR, e com bolsa da CAPES, concluiu o Mestrado em História (2016). Licenciado e bacharel em História pela Universidade Regional de Blumenau (2012). Professor adjunto na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Pesquisador do Centro de Memória Oral e Pesquisa em História (CEMOPE), na linha de pesquisa Cultura Histórica, Literatura e Memória, e membro do grupo de pesquisa Arte, Memória e Narrativa (AMENA/UFPR). 

Referências

Fontes:
HOWARTH, Anna. Sword and Assegai. Londres: Smith, Elder & Co., 1899.
HOWARTH, Anna. The Boer at Home. The Cornhill Magazine, v. 9, n. 49, pp. 118-126, jul.1900.
HOWARTH, Anna (Pseudônimo: Anglo-Africana). Coronation Ode. Good Words, v. 43, pp. 53-55, dez. 1902.

Referências bibliográficas:

AJAYI, Jacob Adeniyi. A África às vésperas da conquista europeia. In: AJAYI, Jacob Adeniyi. (org.). História Geral da África: África do século XIX à década de 1880. Brasília: UNESCO, 2010.
BOUCH, Richard. Glen Grey before Cecil Rhodes: How a Crisis of Local Colonial Authority Led to the Glen Grey Act of 1894. Canadian Journal of African Studies, Toronto, v. 27, pp.1-24, 1993.
CHANAIWA, David. Iniciativas e resistências na África meridional. In: BOAHEN, Albert Adu (org.). História Geral da áfrica: África sob dominação colonial, 1880-1935. Brasília: UNESCO, 2010.
DREHER, Nan. Redundancy and Emigration: The ‘Woman Question’ in Mid-Victorian Britain. Victorian Periodicals Review, Baltimore, v. 26, n.1, pp. 3-7, 1993.
ELIAS, Christiane. A Housing Study: Legislation and Control of the Supply of Urban African Accomodation. Second Carnegie Inquirt Into Poverty and Development in Southern Africa (paper não-publicado), pp.1-43, 1984.
FOURIE, Fiona. A “New Woman” in the Eastern Cape. English in Africa, Makhanda, v. 22, n. 2, pp. 70-88, out. 1995.
GILIOMEE, Hermann. The Afrikaners: Biography of a People. Londres: Hurst & Company, 2011.
GILROY, Paul. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo: Editora 34; Rio de Janeiro: Universidade Cândido Mendes, Centro de Estudos Afro-Asiáticos, 2001.
GOMES, Raquel Alves. De Espinhos e Aguilhões: segregação e lei de terras na obra de Sol Plaatje, 1902-1930. Tese (Doutorado em História), Universidade Estadual de Campinas, 2015.
KANIKI, Martin. A economia colonial: as antigas zonas britânicas. In: BOAHEN, Albert Adu. História Geral da África: África sob dominação colonial, 1880-1935. Brasília: UNESCO, 2010.
LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: AMADO, Janaína. FERREIRA, Marieta de Moraes (orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: FGV, 2005.
M’BOKOLO, Elikia. África Negra: História e Civilizações, vol. 2. Salvador: UFBA, 2009.
MAMDANI, Mahmood. Citizen and Subjects: Contemporary Africa and the Legacy of Late Colonialism. Princeton: Princeton University Press, 1996.
MARTINS, Ana Paula Vosne. Gênero e assistência: considerações histórico-conceituais sobre práticas e políticas assistenciais. História, Ciências, Saúde, Rio de Janeiro, v.1, pp.15-34.8, dez. 2011.
MCCLINTOCK, Anne. Couro Imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010.
MVENENE, Jongikhaya. A History of the abaThembu People from Earliest Times to 1920. Stellenbosch: African Sun Media, 2020.
PEIRES, Jeffrey. The House of Phalo: A History of the Xhosa People in the Days of their Independence. Berkeley: University of Carolina Press, 1982.
PRATT, Mary Louise. Os olhos do Império: relatos de viagem e transculturação. Tradução de Jézio Hernani Bonfim Gutierre. Bauru: EDUSC, 1999.
PRICE, Richard. Making Empire: Colonial Encounters and the Creation of Imperial Rule in Nineteenth-Century Africa. Cambridge: Cambridge University Press
REVEL, Jacques. Proposições: ensaios de história e historiografia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2009.
ROSS, Robert. Ambiguities of Resistance and Collaboration on Eastern Cape Frontier. In: ABBINK, Jon; DE BRUIJN, Mirjam; VAN WALRAAVEN, Klaus. Rethinking Resistance: Revolt and Violence in African History. Brill: Leiden, 2003.
SANTOS, Gabriela Aparecida dos. Lança presa ao chão: guerreiros, redes de poder e a construção de Gaza (travessias entre a África do Sul, Moçambique, Suazilândia e Zimbábue – século XIX). Tese (doutorado em História), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.
SCHMIDT, Benito Bisso. Biografia: um gênero de fronteira entre a história e a literatura. In: RAGO, Margareth (org.). Narrar o passado, repensar a história. Campinas: UNICAMP/IFICH, 2014.
SHOWALTER, Elaine. Anarquia sexual. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.
TARAUD, Christelle. A virilidade em situação colonial. In: CORBIN, Alain (org.). História da virilidade: o triunfo da virilidade, o século XIX. Petrópolis: Vozes, 2013.
VAIL, Leroy. Mfengu-Rharhabe Rivalry and the Rise of Lennox Sebe. In: VAIL, Leroy (org.). The Creation of Tribalism in South Africa. Berkeley: University of California Press, 1989.
VENAYRE, Sylvain. Une histoire des representations: l’aventure lointaine dans la France des annés 1850-1940. Cahiers d’histoire. Revue d’histoire critique, Paris, n.84, pp.93-112, 2001.
WEBSTER, Alan Charles. Land Expropriation and Land Extraction under Cape Colonial Rule: The War of 1835 and the ‘Emancipation’ of the Fingo. Dissertação (Mestrado em História), Rhodes University, Makhanda, 1991.
Publicado
2021-08-27
Visualizações
  • Artigo 62
  • PDF 40
Como Citar
da Silva, E. (2021). Anna Howarth e as guerras das fronteiras: literatura, lei de terras e colonialismo em Sword and Assegai (África do Sul, década de 1890). Escritas Do Tempo, 3(8), 30-50. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i8.2021.3050
Seção
v. 3 n. 8 (2021) - Dossiê: História e Literatura: aproximações e diferenças