PROGRAMA DE MONITORIA: ESTUDO DA CONTRIBUIÇÃO PARA O DISCENTE DE ENGENHARIA E PARA FORMAÇÃO ACADÊMICA DO MONITOR

  • George Lucas Lucena da Silva
  • Jeânderson de Melo Dantas

Resumo

A evasão no ensino superior brasileiro nas redes públicas e privadas resulta-se de diversos fatores para cada indivíduo pertencente a este cenário, entretanto, sabe-se da existência incomum entre tais fatores. Independentemente do curso e sua respectiva área científica (exatas, biológicas e humanas), nota-se duas condições prévias resultantes para o processo de evasão, onde a primeira ocorre antes de ingressar à Instituição de Ensino Superior (IES), sendo a falta de conhecimento sobre o curso em questão, ocorrendo a quebra de uma possível afinidade (ou expectativa) com a determinada área de escolha, tal que por consequência, constata-se e atrela-se a segunda condição percussora de um percentual significativo sobre a evasão, o nível de ensino base. Segundo Santos Baggi (2011), ressalta-se que tal contexto histórico e complexo baseia-se em um cenário de décadas e, portanto, necessita-se assim de constantes análises de diversos fatores – não limitando-se aos mencionados, avaliações profundas sobre como contornar tal problemática (estudo das causas) e métodos para dirimir tudo o que engloba e resulta os indicadores negativos da evasão. Um dos métodos utilizados para dirimir o impacto causado pela evasão, aplica-se ao âmbito interno das IES. O programa de monitoria geral ou de laboratório, por sua vez, proporcionam resultados significativos quando contemplam vertentes analisadas através do discente monitor, onde o mesmo estuda metodologias de ensino com intuito de pensar e proporcionar aos monitorados condições para sanar qualquer dúvida referente a disciplina abordada. Tal método possibilita resultados relevantes, pois a relação intermediadora entre os discentes monitorados, o discente monitor1 e docente orientador2 contribuem para um diálogo mais claro, onde os dependentes do programa possuem uma perspectiva elevada ao que trata-se dos assuntos constatados na ementa referente a disciplina explanada. A monitoria acadêmica foi institucionalizada pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Neste texto foram descritas as leis e diretrizes bases que regem o modelo educacional no país. Neste documento está estabelecido que o aluno de uma IES privada ou pública pode exercer função de monitoria, desde que a instituição conduza seleção e/ou outras avaliações adicionais que julgar pertinente. O documento normatiza que o aluno enquanto ligado a uma IES pode desempenhar papel atuando no campo do ensino e da pesquisa, de acordo com as regras de cada instituição (DIRETRIZES, 1996). Para obter os benefícios provindos da monitoria, se faz de fundamental importância estudar previamente todos os cenários que tal disciplina pode oferecer para qualquer discente, ou seja, trabalhar o ato de pensar como se fosse um monitorado, porém, pensar paralelamente o que o discente monitor deve fazer para moldar qualquer desses possíveis cenários. Portanto, este documento objetiva-se apresentar os resultados obtidos na monitoria geral da disciplina de Álgebra Vetorial e Geometria Analítica realizada no período 2017.2, porém, tem-se como comparação os resultados obtidos no período 2018.2, pois ambos períodos proporcionam uma análise notoriamente interdependentes quando trata-se sobre os métodos de melhoria e suas vertentes. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-31
Visualizações
  • Artigo 46
  • PDF 28
Como Citar
Lucena da Silva, G., & Dantas, J. (2019). PROGRAMA DE MONITORIA: ESTUDO DA CONTRIBUIÇÃO PARA O DISCENTE DE ENGENHARIA E PARA FORMAÇÃO ACADÊMICA DO MONITOR. Seminário De Projetos De Ensino (ISSN: 2674-8134), 3(1). Recuperado de https://periodicos.unifesspa.edu.br/index.php/spe/article/view/573