“Não existem fatos, só existem histórias": nação e identidade nacional no romance “Viva o povo brasileiro", de João Ubaldo Ribeiro

Palavras-chave: Identidade Nacional; João Ubaldo Ribeiro; Literatura brasileira.

Resumo

A partir de uma análise do livro Viva o Povo Brasileiro, do escritor  João Ubaldo Ribeiro (1941-2014), entendemos que um diálogo pode ser estabelecido acerca das noções de nação e identidade nacional a partir deste romance publicado em 1984, isto é, ainda no contexto do período militar no Brasil. Neste trabalho, entendemos que problematizar tais noções significa buscar a sua abrangência para além dos significados conferidos pela historiografia e teoria social, propondo uma relação entre história, literatura e conhecimento sociológico presente no desafio de pensar a construção de uma nação a partir da identidade nacional construída junto de personagens, cronologias e ambientes narrativos. Ao entrecruzar estas noções, pensamos tanto nas estruturas narrativas do romance como no modo como estas são trabalhadas, principalmente, a partir de um diálogo com Paul Ricouer, Benedict Anderson, Eric Hobsbawn, Hayden White e Antônio Candido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Rafael de Albuquerque Gaudêncio, Universidade de São Paulo

Doutorando em História Social, pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em História pela Universidade de Campina Grande (UFCG), graduado em História e Comunicação Social pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). 

João Matias de Oliveira Neto, Universidade Estadual da Paraíba

É sociólogo e professor. Doutor em Ciências Socias pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor substituto na Universidade Estadual da Paraíba  (UEPB)

Referências

ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas: reflexões sobre a origem e difusão do nacionalismo. São Paulo, Companhia das Letras, 2008.
CANDIDO, Antônio. A Sociologia no Brasil. Tempo Social: Revista de sociologia da USP, v. 18, n. 1, 2006.
_________. Dialética da Malandragem (caracterização das Memórias de um sargento de milícias). Revista do Instituto de estudos brasileiros, nº 8, São Paulo, USP, 1970, pp. 67-89.
_________. “Literatura de dois gumes”. In: A educação pela noite & outros ensaios. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2011ª, p. 169-196.
_________. “Literatura e subdesenvolvimento”. In: A educação pela noite & outros ensaios. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2011b, p. 197-217.
_________. Literatura e sociedade: estudos de teoria e história literária. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.
COUTINHO, Wilson. João Ubaldo Ribeiro. Rio de Janeiro: Relumé Dumará, 2005.
FICO, Carlos. História do Brasil Contemporâneo: da morte de Vargas aos dias atuais. São Paulo: Contexto, 2015.
NAPOLITANO, Marcos. 1964: História do Regime Militar Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.
OLIVIERI-GODET, Rita. Construções identitárias na obra de João Ubaldo Ribeiro. São Paulo: Hucitec, 2009.
ORTIZ, Renato. Imagens do Brasil. Revista Sociedade e Estado, n° 3, Brasília, UnB, v.8, Set/Dez. 2013, pp. 609-633.
RIBEIRO, João Ubaldo. Viva o povo brasileiro. São Paulo: Alfaguara, 2014.
HALL. Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro, DP&A, 2006.
HOBSBAWN, Eric . Etnia e Nacionalismo na Europa de Hoje. In: BAlAKRISHNAN, Gopal (org.). Um mapa da questão nacional. Rio de Janeiro: Contraponto, 2000, pp. 271-282.
RICOUER, Paul.. Tempo e Narrativa. São Paulo: Papirus, 1997.
SELIGMANN-SILVA, Márcio. O Local da Diferença: Ensaios sobre Memória, Arte, Literatura e Tradução. São Paulo: Editora 34, 2005.
WHITE, Hayden. Trópicos do Discurso: ensaios sobre a crítica da cultura. São Paulo: Edusp, 2014.
Publicado
2021-12-30
Visualizações
  • Artigo 25
  • PDF 110
Como Citar
Gaudêncio, B., & de Oliveira Neto, J. (2021). “Não existem fatos, só existem histórias": nação e identidade nacional no romance “Viva o povo brasileiro", de João Ubaldo Ribeiro. Escritas Do Tempo, 3(9), 133-151. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i9.2021.133151