O sabá oculto em "A orgia dos duendes" e a bruxa como o Outro

Palavras-chave: História. Religiosidades coloniais. Literatura.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o poema A orgia dos duendes (1865), de Bernardo Guimarães (1825-1884), evidenciando uma compilação do épico, dramático e o lírico, gestando o que alguns nomeiam de Gótico. O enredo do poema resgata o imaginário do Sabá europeu, tendo em vista que o personagem da bruxa é tema de vários textos da literatura norte-americana, e neste poema a tradição luso-brasileira se torna um compósito com o Novo Mundo. Nesse sentido, relacionamos o poema as discussões estabelecidas pela historiadora Laura de Mello e Souza em O diabo e a Terra de Santa Cruz (1986) e Inferno Atlântico (1993), ponderando a harmonização das tradições europeias e brasileiras, analisando as diversas tradições culturais e através de uma documentação multifacetada, reelaborando níveis culturais e no cruzamento de concepções e discursos, elaborou-se um modelo de feitiçaria colonial.

Palavras-chave

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando de Sá Oliveira Júnior, Universidade Federal de Alagoas

Mestrando em História pelo Programa de Pós-Graduação em Historia, pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) Campus A.C. Simões. Possui Licenciatura plena em História pela Universidade Federal de Alagoas/Campus do Sertão (2019). Cursou um semestre através de mobilidade acadêmica (Bolsa Santander) pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2018. 

Raquel de Fátima Parmegiani, Universidade Federal de Alagoas

É doutora (2004 – 2008) e mestre (2000 – 2002) em História Social pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) — campus de Assis e cursou Licenciatura em História (1995 – 1998) na mesma instituição. É professora Associada II no curso de História da Universidade Federal de Alagoas, onde leciona as disciplinas de História Antiga e Medieval. Atualmente dedica-se a pesquisar os seguintes temas: história do cristianismo na Hispânia (Alta Idade Média), história da leitura na Alta Idade Média, recepção de textos bíblicos na escrita e na cultura visual na Alta Idade Média, Ensino de Idade Média no Brasil. Líder do Laboratório de Estudos da Antiguidade e do Medievo- Vivarium/UFAL.

Referências

Fonte:
GUIMARÃES, Bernardo. A orgia dos duendes. Poesia Erótica e Satírica, Rio de Janeiro: Imago, 1992. Biblioteca Virtual do Estudante de Língua Portuguesa. Disponível em http://www.bibvirt.futuro.usp.br

Bibliografia:
BARROS, Fernando Monteiro de. O gótico brasileiro em “A orgia dos duendes”, de Bernardo Guimarães. e-scrita. Revista do Curso de Letras da UNIABEU Nilópolis, Volume. 8, Número 3, setembro-dezembro, 2017.
CAMILO, Vagner. Risos entre Pares: poesia e humor românticos. São Paulo: Edusp, 1997.
CANDIDO, Antonio. A educação pela noite & outros ensaios. 2. ed. São Paulo: Ática, 1989.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: [s.l.], 1996.
GASPAROTTO, Bernardo Antonio. Transposição das Representações Femininas do Velho Para o Novo Mundo. Revista Línguas & Letras, v.17, n.36, p.168-187, 2016.
MAGALHÃES, B. Bernardo Guimarães: esboço biográfico e crítico. Rio de Janeiro: Anuário do Brasil, 1926.
MELLO E SOUZA, Laura de. Inferno atlântico: demonologia e colonização: séculos XVI-XVIII. São Paulo: companhia das Letras, 1993.
_________________. O diabo e a Terra de Santa Cruz: feitiçaria e religiosidade popular no Brasil Colonial.2. ed. São Paulo: companhia das Letras, 2009.
MENON, Maurício Cesar. Figurações do gótico e de seus desmembramentos na literatura brasileira de 1843 a 1932. 2007. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Estadual de Londrina, 2007.
PEREIRA, Rita de Cássia Mendes. Considerações sobre o gótico e seus reflexos na sociedade: uma leitura de Drácula, de Bram Stoker. Revista de Letras. Curitiba, v.20, n. 31, p.49-70, 2018.
REIS, Marcus Vinícius. Descendentes de Eva: práticas mágico-religiosas e relações de gênero a partir da Primeira Visitação do Santo Ofício à América Portuguesa (1591-1595). Curitiba: CRV, 2019.
SILVA, Daniel Augusto P. Nas origens do Romance e do Gótico no Brasil: O terror Radcliffeano em Teixeira e Sousa. REVISTA DE ESTUDOS DE CULTURA | São Cristóvão (SE) | v. 6 | n. 16 | Jan. Abr, p. 81-96, 2020.
VAINFAS, Ronaldo. Trópico dos pecados: moral, sexualidade e inquisição no Brasil, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.
VASCONCELOS, Sandra Guardini T. Dez lições sobre o romance inglês do século XVIII. São Paulo: Boitempo, 2002.
Publicado
2021-12-30
Visualizações
  • Artigo 102
  • PDF 134
Como Citar
Oliveira Júnior, F., & Parmegiani, R. (2021). O sabá oculto em "A orgia dos duendes" e a bruxa como o Outro. Escritas Do Tempo, 3(9), 71-84. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i9.2021.7184
Seção
v. 3 n. 8 (2021) Dossiê: Inquisição, 200 anos depois do seu fim