Narrativas de mulheres sobre o passado da América: da exclusão histórica ao protagonismo ficcional

Palavras-chave: Ressignificações do passado; narrativas de autoria feminina; romance histórico; personagens femininas; “descobrimento”, conquista e colonização da América.

Resumo

A escrita da história, por séculos, foi reduto masculino, ocupado por privilegiados homens que tiveram acesso à instrução. Esses eram contratados pelo poder para registrar os eventos de cada reinado. Assim se deu na América, cujo passado foi escrito pelos conquistadores a serviço dos monarcas a quem serviam como cronistas. Tal configuração unilateral da história da América tem levado muitos romancistas americanos a revisitar o passado e a reescrever episódios marcantes de cada nação sob diferentes perspectivas. Essa releitura da história pela ficção é ainda mais significativa quando feita por uma das parcelas excluídas dos discursos oficiais, como é o caso das mulheres. Neste texto, verificamos como a escrita híbrida contemporânea de autoria feminina tem se ocupado do passado americano, conferindo-lhe inusitadas visões, múltiplas perspectivas e inquietantes possibilidades de leituras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Maria Elsner Matheus, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Mestre em Letras, na área de Linguagem Literária e Interfaces Sociais: Estudos Comparados pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2021). Pós-Graduada em História e Cultura Brasileira e Africana, Gestão Escolar e Educação Especial Inclusiva, pela Faculdade de Educação e Tecnologia da Região Missioneira - FETREMIS. Graduada em Letras Português/Espanhol pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2009). Atualmente é professora concursada do estado do Paraná e ministra aulas de Língua Portuguesa e Espanhola no Colégio Estadual Princesa Isabel. Integrante do Grupo de Pesquisa "Ressignificações do passado na América Latina: leitura, escrita e tradução de gêneros híbridos de história e ficção - vias para a descolonização", coordenado pelo prof. Dr. Gilmei Francisco Fleck (UNIOESTE), vinculado ao Programa de Ensino de Literatura e Cultura (PELCA) - PROEX/UNIOESTE - Campus Cascavel.
Gilmei Francisco Fleck, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Possui Pós-doutorado (2015) em Literatura Comparada e Tradução, pela Universidade de Vigo-UVigo-Espanha, com Bolsa da CAPES; Mestrado (2005) e Doutorado (2008) em Letras, pela Universidade Estadual Paulista - UNESP/ Assis. Atualmente, é Professor de Literaturas Hispânicas e Cultura Hispânica na graduação em Letras da Unioeste, campus de Cascavel-PR. Atua também no Programa de Pós-Graduação acadêmico em Letras da instituição, na área de Literatura Comparada e Tradução, e no Programa de Pós-Graduação "Mestrado Profissional-Profletras", na área de Literatura Infantil e Juvenil. 
Tatiane Cristina Becher, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Bolsista da CAPES/CNPq. Integrante do grupo de pesquisa "Ressignificações do passado na América: processos de leitura, escrita e tradução de gêneros híbridos de história e ficção - vias para a descolonização", coordenado pelo professor Gilmei Francisco Fleck. Mestre em Letras (Unioeste). Licenciada em Letras - Português/Inglês e suas respectivas literaturas (Unioeste). Bacharel em Administração (Unioeste). 

Referências

ALLENDE, I. Inés del alma mía. Buenos Aires: Debolsillo, 2008.
CUNHA, G. (Ed.). La narrativa histórica de escritoras latinoamericanas. Buenos Aires: Corregidor, 2004.
DANTICAT, E. Anacaona: Golden Flower, Haiti 1490. New York: Scholastic Inc., 2005.
DiPERNA, P. The discoveries of Mrs. Christopher Columbus: his wife’s version. New York: The permanent Press, 1994.
GUERRA, L. Mujer y escritura: fundamentos teóricos de la crítica feminista. México: Universidad Nacional Autónoma de México, 2007.
FERNÁNDEZ ÁLVAREZ, M. Casadas, monjas, rameras, y brujas: La olvidada historia de la mujer española en el renacimiento. Madrid: Espasa Calpe, 2002.
FERNÁNDEZ PRIETO, C. Historia y novela: poética de la novela histórica. 2. ed. Barañáin: EUNSA, 2003.
FLECK, G. F. O romance histórico contemporâneo de mediação: entre a tradição e o desconstrucionismo – releituras críticas da história pela ficção. Curitiba: CRV, 2017.
MADARIAGA, S. de. Vida del muy magnífico Señor Cristóbal Colón. Buenos Aires: Editorial Sudamericana, 1947.
MANSILLA, E. Lucía Miranda (1860). (Ed. María Rosa Lojo). Madrid: Iberoamericana, 2007.
MENENDÉZ PELAYO, M. Estudios sobre el teatro de Lope de Vega. In: GONZÁLEZ PALENCIA, A. (Dir.). Edición nacional de las obras completas de Menéndez Pelayo. Madrid: Consejo Superior de Investigaciones Científicas, 1949.
MIRANDA, A. Desmundo. São Paulo: Companhia das letras, 1996.
MUÑEZ PUELLES, V. Anacaona. Barcelona: Tusquets, 1981.
PASTOR, B. Discurso narrativo de la conquista de América. Havana: Casa de las Américas, 1983.
PINILLA, L. D. B. Anacaona y las tormentas. Fondo de cultura económico: México, 1994.
PIQUERAS, P. Colón a los ojos de Beatriz. Barcelona: Ediciones Martínez Roca, 2000.
ROA BASTOS, A. Vigilia del Almirante. Asunción: RP Ediciones, 1992.
WASSERMANN, J. Cristóbal Colón: el Quijote del Océano. Trad. Eugenio Asensio. Madrid: Ulises, 1930.
Publicado
2021-08-27
Visualizações
  • Artigo 43
  • PDF 40
Como Citar
Elsner Matheus, A., Fleck, G., & Becher, T. (2021). Narrativas de mulheres sobre o passado da América: da exclusão histórica ao protagonismo ficcional. Escritas Do Tempo, 3(8), 244-262. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i8.2021.244262
Seção
v. 3 n. 8 (2021) - Dossiê: História e Literatura: aproximações e diferenças