“A palavra é o meu domínio sobre o mundo": circulação e recepção da obra de Clarice Lispector em Portugal

Palavras-chave: Estudos Transatlânticos, Literatura brasileira, Portugal, Clarice Lispector

Resumo

O presente artigo tem uma dupla ambição: propor um panorama da bibliografia voltada para a circulação e recepção da obra da escritora brasileira Clarice Lispector (1920-1977) no âmbito internacional; e estudar estes mesmos fenômenos em Portugal, onde a questão da tradução não tem a mesma importância que em outros países. Neste sentido, a análise se baseia em dois conjuntos de documentos diferentes, além da bibliografia especializada: primeiramente, lanço um olhar sobre as publicações da obra de Clarice Lispector em Portugal a fim de identificar seus canais de circulação; num segundo momento, volto-me para as leituras de Lispector em Portugal, dando especial atenção ao papel dos mediadores. O trabalho pretende, assim, contribuir de maneira original à história transatlântica dos escritos a partir do exemplo do Brasil, visto por um outro país lusófono.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Guerellus, Université Jean Moulin Lyon 3
É professora adjunta no departamento de Estudos Lusófonos da Université Jean Moulin Lyon 3. Foi pesquisadora Capes/Print Jovens Talentos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Ingénieure de Recherche e Attachée Temporaire dEnseignement et de Recherche na Université Jean Moulin, Lectrice na Université Paris Nanterre e professora assistente no Centro Universitário Campos de Andrade, Brasil. É doutora em História Contemporânea pela Universidade Federal Fluminense (UFF) com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Referências

Fontes:

1. Arquivos da Fundação Casa de Rui Barbosa. Fundo Clarice Lispector. Correspondência de Ribeiro Couto para Clarice Lispector, Lisboa, 29/07/1955, 2fl. (CL/cp 030).
2. Arquivos da Fundação Casa de Rui Barbosa. Documento Livros do Brasil: correspondência de 18 de dezembro de 1961, 1fl. (CL/cp071).
3. Biblioteca Nacional de Portugal. Setor de periódicos. SARAIVA, Arnaldo. Literatura Brasileira. In: COELHO, Eduardo Prado (org.), Especial Brasil, Jornal Expresso, 18/02/1984, p. 42B.
4. Biblioteca Nacional de Portugal. Setor de periódicos. COELHO, Eduardo Prado. Clarice Lispector: o instante em que ela é. In: COELHO, Eduardo Prado (org.), Especial Brasil, Jornal Expresso, 18/02/1984, p. 42.
5. Fundação Biblioteca Nacional. Hemeroteca digital. LISPECTOR, Clarice. Declaração de amor. Jornal do Brasil, 11/05/1968, p. 02.
6. Fundação Biblioteca Nacional. Hemeroteca digital. SIMÕES, João Gaspar. Clarice Lispector existencialista ou supra-realista? Letras e Artes: suplemento de A manhã, n. 179, 01/10/1950a, p.1.
7. Fundação Biblioteca Nacional. Hemeroteca digital. SIMÕES, João Gaspar. Considerações sobre uma Antologia de Contos de Escritores Novos do Brasil. Letras e Artes: suplemento de A manhã, 16/07/1950b, p. 2.
8. LISPECTOR, Clarice. A paixão segundo G. H. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.
9. LISPECTOR, Clarice. Correspondências. Rio de Janeiro: Rocco Digital, 2002.
10. LISPECTOR, Clarice. Laços de Família. Lisboa: Cotovia, 2006.
11. LISPECTOR, Clarice. Perto do Coração Selvagem. Rio de Janeiro: A Noite Editora, 1943.

Bibliografia

ABDALA JÚNIOR, Benjamin; CAMPEDELLI, Samira Youssef. Vozes da crítica. In: LISPECTOR, Clarice. A paixão segundo G. H., edição de Benedito Nunes, Madrid: Allca XX, 1996, p.196-206.
ARF, Lucilene Machado Garcia. Clarice Lispector e a difusão da sua literatura na Espanha. Olho d'água, n. 7, p. 17-29. 2015.
Associação Brasileira de Imprensa. QUEIROZ, Rachel de Queiroz. Carta de um editor português. O Cruzeiro, 10/09/1955, p. 114.
BAPTISTA, Abel Barros. Entrevista. Opiniães: Revista dos alunos de literatura brasileira - USP, São Paulo, n. 13, p. 40-46, 2018.
BARBOSA, Heloísa Gonçalves. The virtual image: Brazilian Litterature in English Translation. Tese (Doutorado em Estudos Culturais Comparados), The University of Warwick, 1994.
CARRERA, Elena Carrera. The Reception of Clarice Lispector via Hélène Cixous: reading from the Whale's Belly. Arquivo de publicações. Modern Languages, 1999, p. 85-100.
CHEREM, Lúcia Peixoto. As duas Clarices: entre a Europa e a América. Curitiba: Editora UFPR, 2013.
CIXOUS, Hélène Cixous. Vivre l'orange. Paris : Éditions des femmes, 1979.
COELHO, Eduardo do Prado. Clarice: o mistério explica mais do que a claridade. Prefácio. In: LIPSECTOR, Clarice. Perto do coração selvagem. Lisboa: Círculo de Leitores, 1988, p. VIII-XVI.
CRISTÓVÃO, Fernando. Clarice Lispector ou a estética da inevitável ruptura. Revista Cadernos de Literatura, n. 6, p. 61-72, 1980.
DA SILVA, Ana Amália. A recepção de Clarice Lispector nos periódicos acadêmicos britânicos: 1985-2013. In: XVI CONGRESSO INTERNACIONAL ABRALIC, 2015, Belém, Anais...p. 01-12 (Anais eletrônicos)
DE CASTRO, Thales Augusto Barreto. Um outro olhar sobre a literatura brasileira: Clarice Lispector em tradução alemã. São Paulo: FFLCH/USP, 2016.
DUMAS, Catherine. A propósito do sujeito feminino em literatura contemporânea: A paixão segundo GH de Clarice Lispector, A paixão segundo Constança H de Maria Teresa Horta, Sob o olhar de Medeia de Fiama Hasse Pais Brandão, Passages de Paris, n. 01, p. 102-115, 2005.
FACINA, Taís. Autores brasileiros em terras portuguesas: relação entre Brasil e Portugal no mercado editorial na atualidade. Dissertação (Mestrado em Edição de Texto), Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2018.
FARACO, Carlos Alberto. História sociopolítica da língua portuguesa. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.
FARIA, Ângela Beatriz de Carvalho. Durar é melhor que arder? - A Via Crucis da paixão em Maria Teresa Horta e em Clarice Lispector. Litcult. Publicado em 2015. Disponível em: http://litcult.net/2015/01/30/durar-e-melhor-que-arder-a-via-crucis-da-paixao-em-maria-teresa-horta-e-em-clarice-lispector-2/. Acesso em: 30 mai. 2017.
FERREIRA, Rony Márcio Cardoso. Traduzir pode correr o risco de não parar nunca: Clarice Lispector tradutora (um arquivo). Belas Infiéis, v. 2, p. 175-204. 2013.
FRIAS, Joana Matos. Les Liaisons Dangereuses: Clarice Lispector e Portugal. Metamorfoses, Lisboa: Editorial Caminho, 2004.
GONÇALVES, Bárbara Ribeiro. Letras brasileiras, papéis portugueses: Publicação e publicidade da literatura do Brasil nas páginas do Boletim Bibliográfico Livros do Brasil Lisboa (LBL). Dissertação (Mestrado em Edição de Texto), Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2018.
HALLEWELL Laurence. O livro no Brasil. São Paulo: Edusp, 1985.
HANES, Vanessa Lopes Lourenço; GUERINI, Andréia. Clarice Lispector traduzida e tradutora. Revista da Anpoll, n. 41, p. 172-183. 2016.
LOPES, João Marques. O romance brasileiro do século XX no campo das revistas literárias portuguesas: o caso da Colóquio Letras (1971-1996). Tese (Doutorado em Estudos Brasileiros), Universidade de Lisboa, Lisboa, 2012.
MEDEIROS, Nuno. O livro no Portugal Contemporâneo. Lisboa: Outro Modo Cooperativa Cultural, 2018.
MIROIR, Jean-Claude Lucien Miroir. Clarice Lispector e seus tradutores: da fúria à melodia. O eixo e a roda, v. 25, n. 1, pp 61-85. 2016.
MOSER, Benjamin. Clarice, uma biografia. São Paulo: Cosac&Naif, 2009.
NUNES, Benedito. Clarice Lispector ou o naufrágio da introspecção. Colóquio Letras, n. 70, p. 13-22, nov. 1982.
PEREIRA, Maria Marta Laus. Aspectos da recepção de Clarice Lispector na França. Anuário de Literatura. n. 3, p. 109-125. 1995.
RODRIGUES, Mônica Álvares Rodrigues. Relatório de estágio na Relógio d'Água. Mestrado em Edição de Texto, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2013.
ROZEAUX, Sébastien Rozeaux. Préhistoire de la lusophonie :les relations culturelles luso-brésiliennes au XIXe siècle. Aix-en-Provence : Le Poisson volant, 2019.
SANCHEZ-ELEZ, Maria Victoria Navas. Análise da relação existente entre Clarice Lispector e algumas escritoras portuguesas. Olho d'agua, v. 7, p. 168-181. 2015.
SIMÕES, João Gaspar. Literatura, literatura, literatura...: de Sá de Miranda ao Concretismo Brasileiro. Lisboa: Portugália Editora, 1964.
SORÁ, Gustavo. Traducir el Brasil: una antropología de la circulación internacional de ideas. Buenos Aires: Libros del Zorzal, 2003.
SOUSA, Carlos Mendes. Clarice Lispector. Figuras da Escrita. Rio de Janeiro: Instituto Moreira Salles, 2012.
______. Clarice Lispector: figuras da escrita. Braga: Universidade do Minho/Centro de Estudos Humanísticos, 2000.
VALE, Francisco Vale. Autores, editores, leitores. Lisboa: Relógio d'Água, 2009.
Publicado
2021-08-27
Visualizações
  • Artigo 95
  • PDF 45
Como Citar
Guerellus, N. (2021). “A palavra é o meu domínio sobre o mundo": circulação e recepção da obra de Clarice Lispector em Portugal. Escritas Do Tempo, 3(8), 99-121. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i8.2021.99121
Seção
v. 3 n. 8 (2021) - Dossiê: História e Literatura: aproximações e diferenças