“Gilead está dentro de você”: uma análise do universo de O Conto da Aia a partir do conceito de totalitarismo, de Hannah Arendt

  • Anna Carolina Alves Viana Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto (NEPAT) https://orcid.org/0000-0002-6711-3021
Palavras-chave: O Conto da Aia, Os Testamentos, totalitarismo, ideologia, terror

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar o universo literário de O Conto da Aia a partir do conceito de totalitarismo cunhado pela filósofa alemã Hannah Arendt em sua obra Origens do totalitarismo. Mobilizando o regime nazista como ponto de comparação e análise, buscaremos compreender a construção do regime totalitário de Gilead no intuito de, como sugere o historiador Dominick LaCapra, criar um diálogo provocador e produtivo entre literatura e história, oferecendo novos caminhos de compreensão, tanto sobre o passado, quanto sobre as possíveis combinações dos elementos totalitários ainda presentes em nossas sociedades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Carolina Alves Viana, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto (NEPAT)

Licenciada em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (2019) e Mestre (2022) na linha de História e Culturas Políticas pela mesma instituição. Atualmente é coordenadora do Núcleo Brasileiro de Estudos de Nazismo e Holocausto (NEPAT) e do grupo Pensar os Extremos: Rede Internacional de Estudos sobre Nazismo, Memória e Guerra, uma rede de pesquisadores coordenada pelo NEPAT. Atua na área de História Pública, produzindo conteúdo para divulgação científica nas redes sociais do NEPAT. No mestrado, pesquisou a obra de Alfred Rosenberg.

Referências

ARENDT, Hannah. Origens do Totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

ATWOOD, Margaret. O Conto da Aia. Rio de Janeiro: Rocco, 2017.

ATWOOD, Margaret. Os Testamentos. Rio de Janeiro: Rocco, 2019.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e Holocausto. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BERADT, Charlotte. Sonhos no Terceiro Reich. São Paulo: Três Estrelas, 2017.

BÍBLIA. Português. Bíblia de Jerusalém: Antigo e Novo Testamentos. São Paulo: Paulus, 2002.

CHAPOUTOT, Johann. The law of blood: Thinking and acting as a Nazi. USA: Belknap Press, 2017.

EXAME. Depois de 34 anos, Margaret Atwood apresenta sequência de “O Conto da Aia”. 2019. Disponível em <https://exame.com/casual/depois-de-34-anos-margaret-atwood-apresenta-sequencia-de-o-conto-da-aia/>. Acesso em: 15 de outubro de 2020.

GIRARDET, Raoul. Mitos e mitologias políticas. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

LACAPRA, Dominick. História e romance. Revista de História, Campinas, n. 2/3, p. 197-124, 1991.

LACAPRA, Dominick. History, literature, critical theory. Nova York: Cornell University Press, 2013.

LACOUE-LABARTHE, Philippe; NANCY, Jean-Luc. O mito nazista. São Paulo: Iluminuras, 2002.

LIEBEL, Vinícius. Uma facada pelas costas: paranoia e Teoria da Conspiração entre conservadores no refluxo das Greves de 1917 na Alemanha. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 37, nº 76, p. 45-71, set./dez. 2017.

LÖWY, Michel. Walter Benjamin: aviso de incêndio. Uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo, 2005.

MARGARET ATWOOD: A WORD AFTER A WORD AFTER A WORD IS POWER. Direção: Nancy Lang e Peter Raymond. Produção de White Pine Pictures. Canadá: Hulu, 2019.

Publicado
2023-01-04
Visualizações
  • Artigo 52
  • PDF 34
Como Citar
Alves Viana, A. C. (2023). “Gilead está dentro de você”: uma análise do universo de O Conto da Aia a partir do conceito de totalitarismo, de Hannah Arendt. Escritas Do Tempo, 4(12), 188-206. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758. v4.i12.2022.188206