"Professores-Youtubers": análise de três canais do youtube voltados para o ensino de História

  • Tarcísio Moreira Queiroga Júnior Universidade Federal da Integração Latino-Americana
  • Tereza M. Spyer Dulci Universidade Federal da Integração Latino-Americana
Palavras-chave: Ensino de História. YouTube. Cultura Participativa. “Professores-Youtubers”

Resumo

Este artigo é fruto de uma pesquisa que procurou compreender como se dá o processo de ensino de História no YouTube, a partir de um estudo de caso de "professores-youtubers". Investigou-se youtubers que utilizam a plataforma como espaço para publicar suas aulas, produzir e divulgar conhecimento histórico. Diante da atual conjuntura das novas tecnologias de informação e comunicação disponíveis, que aos poucos vão conectando e transformando as práticas educacionais, buscou-se analisar três canais no YouTube entre os mais visualizados no Brasil voltados para o ensino de História: “Leitura ObrigaHistória”; “Se Liga Nessa História”; “Vamos Falar de História?”. O objetivo central é compreender a relação desses youtubers com a plataforma, dentro da cultura participativa da Web 2.0, juntamente com o ensino de História e seu público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALEXA. Audience Overlap Tool. 2018. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2018.
ALVES, Rosental Calmon. Jornalismo digital: Dez anos de web… e a revolução continua. Comunicação e Sociedade, v. 9, n. 10, p. 93-102, 2012.
ARRUDA, Eucidio Pimenta. Ensino e aprendizagem na sociedade do entretenimento: desafios para a formação docente. Educação (PUCRS. Impresso), Porto Alegre, v. 36, p. 232-239, 2013.
BEHAR, Regina Maria Rodrigues. O uso do vídeo no Ensino de História. João Pessoa: Edições CCHLA; Editora Universitária/UFPB, 2000.
BERNARDES, Margarida Maria Rocha; LOPES, Gertrudes Teixeira. As enfermeiras da Força Expedicionária Brasileira no front italiano. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 41, n. 3, p. 447-453, 2007. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2018.
BISPO, Luana Maria Cavalcanti; BARROS, Kelly Cristiane. Vídeos do YouTube como recurso didático para o ensino de História. Atos de Pesquisa em Educação, 2016, vol. 11, no 3, p. 856-877.
BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista; IAHN, Luciene Ferreira; BENTES, Roberto de Fino. As Ferramentas da Web 2.0 nas Organizações: vantagens e contextos de utilização. RNTI. Revista Negócios e Tecnologia da Informação (Impresso), v. 2, p. 18-33, 2007.
BURGESS, Jean. & GREEN, Joshua. Youtube e a Revolução Digital: como o maior fenômeno da cultura participativa transformou a mídia e a sociedade. São Paulo: Aleph, 2009.
CAINELLI, Marlene Rosa; RAMOS, Márcia Teté Elisa; CUNHA, Maria de Fátima. Formação de Professores de História: o Princípio Investigativo como Fundamento da Prática de Ensino. Perspectiva, Florianópolis, v. 34, n. 1, p. 189-204, jan./abr. 2016.
CARRERO, Jacqueline Sánchez. Pequeños televidentes/Pequeños productores. De cómo los niños participan en la ciudadanía comunicativa. Palabra Clave, v. 12, n. 1, p. 7, 2009.
CREATOR ACADEMY. YouTube Creators. 2018. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2018.
DE OLIVEIRA, Claúdio. TIC’S na educação: a utilização das tecnologias da informação e comunicação na aprendizagem do aluno. Pedagogia em Ação, v. 7, n. 1, 2015.
DIDEUS, Felipe. [Entrevista concedida por meio digital]. 05/09/2018.
Revista Escritas do Tempo – vol. 1, n. 1, mar-jun/2019 – p. 04-29
28
FERNANDES, Márcio Regis; FERREIRA, Maria Nahir Batista. Vídeo documentário: um instrumento do ensino-aprendizagem de história. Anais do Encontro Estadual de História do Ceará (13). 2012. Sobral, Ceará. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2018.
ESTUDO VIDEO VIEWERS. Press Event – Brandcast. 2017. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2018.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 46ªed - Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.
GUZMÁN, Alba Patricia; MORAL, Maria Esther Del. Tendencias de uso de YouTube: optimizando la comunicación estratégica de las universidades iberoamericanas. Observatorio (OBS*), v. 8, n. 1, p. 69-94, 2014.
LEITURA OBRIGAHISTÓRIA. YouTube, 2018. Disponível em: . Acesso: 25 nov. 2018.
LENHARDT, Amanda; MADDEN, Mary. Teen Content Creators and Consumers. Washington, DC: Pew Internet & American Life Project, 2005. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 2018.
MALERBA, Jurandir. Acadêmicos na berlinda ou como cada um escreve a História?: uma reflexão sobre o embate entre historiadores acadêmicos e não acadêmicos no Brasil à luz dos debates sobre Public History. História da historiografia, n. 15, p. 27-50, 2014.
MARINHO, Sílvia Maria Santos. Os meios de comunicação e sua influência na sociedade atual. Anais do II Congresso Nacional de Educação. 2015. Campina Grande, Paraíba. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2018.
MATTAR, João. Youtube na educação: o uso de vídeos em EaD. São Paulo: Universidade Anhembi Morumbi, 2009.
MATTOS, Ilmar Rohloff de. “Mas não somente assim!” Leitores, autores, aulas como texto e o ensino-aprendizagem de História. Revista Tempo, vol. 11, núm. 21, jul, 2006, pp. 5-16.
MOTTA, Bruna Seibert; BITTENCOURT, Maíra; VIANA, Pablo Moreno Fernandes. A influência de Youtubers no processo de decisão dos espectadores: uma análise no segmento de beleza, games e ideologia. Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação–E-compós, Brasília 17, n. 3, 2014.
Revista Escritas do Tempo – vol. 1, n. 1, mar-jun/2019 – p. 04-29
29
PEDRO, Alexandra Raquel. Os museus portugueses e a Web 2.0. Revista Ciência da Informação, v. 39, n. 2, 2010.
PEW RESEARCH CENTER. Internet & American Life Project. Disponível em: . Acesso em: 20/05/2018.
RODRIGUES, Icles. [Entrevista concedida por meio digital]. 04/09/2018.
RÜSEN, Jörn. Como dar sentido ao passado: questões relevantes de meta-história. História da Historiografia, n. 2, p.163-209, 2009.
SANTOS, Márcio Tavares dos. Memória cinematográfica: a reconstrução histórica das ditaduras brasileira e chilena através da produção fílmica de Lúcia Murat e Pablo Larraín. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, 2015.
SE LIGA NESSA HISTÓRIA. YouTube, 2018. Disponível em: . Acesso: 25 nov. 2018.
SOLLA, Walter. [Entrevista concedida por meio digital]. 09/11/2018.
THINK WITH GOOGLE. De Play em Play. Jul/2017. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2018.
VAMOS FALAR DE HISTÓRIA? YouTube, 2018. Disponível em: . Acesso: 25 nov. 2018.
WE ARE SOCIAL. Measurement & Analytics, 2018. Disponível em: . Acesso em: 31 mai. 2018.
YOUTUBE. YouTube em números. Disponível: . Acesso em: 22 mar. 2018.
YOUTUBE EDU. YouTube Edu. Disponível em:. Acesso em: 28 mar. 2018.
Publicado
2019-06-30
Visualizações
  • Artigo 329
  • PDF 366
Como Citar
Queiroga Júnior, T., & Dulci, T. (2019). "Professores-Youtubers": análise de três canais do youtube voltados para o ensino de História. Escritas Do Tempo, 1(1), 04-29. Recuperado de https://periodicos.unifesspa.edu.br/index.php/escritasdotempo/article/view/410