Inquisição e Audiovisual: A Representação do Santo Ofício Português no Cinema e na Televisão Brasileira entre a Década de 90 e Os Anos 2000.

Palavras-chave: Inquisição - Audiovisual - Cinema - Televisão - Representação.

Resumo

Trata-se de um artigo sobre a representação do Santo Ofício da Inquisição Portuguesa nas obras da experiência audiovisual brasileira da década de 90 do século XX aos anos 2000, com estudos de caso focados no cinema e na televisão.

Palavras-chave: Inquisição. Portugal. Brasil. Representação. Audiovisual.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rossana Gomes Britto, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora Associada I de História do Brasil no Departamento de História da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Doutora em História Política pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mestre em História Social pela Universidade Federal Fluminense ((UFF). Experiência docente na Graduação e na Pós-Graduação "Lato Sensu" em Universidades públicas e privadas no Brasil. Atuação Docente nas graduações em Direito, História, Pedagogia e Arquivologia. Especializada nos seguintes temas: História do Brasil, História Política; História das Religiões e Religiosidades; Inquisição Portuguesa no Brasil Colonial.

Referências

ABUD, Katia Maria. A construção de uma didática da História: algumas ideias sobre a utilização de filmes no ensino. História, São Paulo, 22 (1): 183-193, 2003.
BAMBA, Mahomed (Org.) A recepção cinematográfica: teoria e estudos de casos. Salvador: EDUFBA, 2013.
CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1988.
D’ALESSIO, Marcia Mansor. Madeleine Rebérioux. Reflexões sobre o saber histórico. Pierre Vilar, Michel Vovelle. Madeleine Rebérioux. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1998.
DINES, Alberto. Vínculos de Fogo. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
QUEIROZ, Dinah Silveira de. A Muralha. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record, 2000.
FERRO, Marc. Cinema e História. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
HAGEMEYER, Rafael Rosa. História e Audiovisual. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2012.
KORNIS, Mônica Almeida. “Agosto e agostos: a história na mídia”. In: Vargas e a crise dos anos 50 (org. Ângela de Castro Gomes). Rio de Janeiro, Relume Dumará, 1994.
NAZÁRIO, Luiz. O sagrado no Cinema. Editora 64: Revista Cult, 16 de julho de 2010.
NÓVOA, Jorge; BARROS, José D’Assunção (Org.). Cinema-História. Teoria e representações sociais no Cinema. Rio de Janeiro: Apicuri, 2008.
RODAN, R. Joana D’Arc no cinema. Jornal Correio Popular, 02 de dezembro de 2014.
SARAIVA, José Antonio. Inquisição e cristãos-novos. Lisboa: Estampa, 1969.
SILVA, Sávio Tarso Pereira. História, documentário e exclusão social. In: NÓVOA, Jorge e BARROS, José D’Assunção. Cinema-História: Teoria e Representações Sociais no Cinema. Rio de janeiro: Apicuri, 2008.
XAVIER, Ismail. O Olhar e a Cena. Melodrama, Hollywood, Cinema Novo, Nelson Rodrigues. SP: Cosac & Naify, 2003.

Referências filmográficas e minisséries (ordem cronológica)
O Judeu (Tom Job Azulay), 1995.
A Muralha (Denise Saraceni, Carlos Araújo e Núcleo de Denise Saraceni), 2000.
Desmundo (Alain Fresnot), 2003.
Publicado
2021-12-30
Visualizações
  • Artigo 54
  • PDF 149
Como Citar
Britto, R. (2021). Inquisição e Audiovisual: A Representação do Santo Ofício Português no Cinema e na Televisão Brasileira entre a Década de 90 e Os Anos 2000. Escritas Do Tempo, 3(9), 12-24. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i9.2021.1224
Seção
v. 3 n. 8 (2021) Dossiê: Inquisição, 200 anos depois do seu fim