O programa de apoio ao estudante quilombola (PAEQUI) como política de permanência numa universidade na Amazônia (UNIFESSPA-PA)

Palavras-chave: Ações afirmativas. Estudantes quilombolas. Unifesspa. Programa de Ensino.

Resumo

O trabalho foca a experiência de realização do Programa de Apoio ao Estudante Quilombola (PAEQUI), que constitui uma política preocupada com a permanência de estudantes quilombolas ingressantes na Unifesspa via Processo Seletivo Específico Indígena e Quilombola (PSIQ). O estudo foi realizado com a análise de fontes documentais, notas de campo, relatórios parciais e finais produzidos pelas discentes apoiadoras e pelas coordenadoras, destacando o funcionamento do PAEQUI  em dois grupos na unidade 3, campus de Marabá. Objetivou-se analisar os avanços e desafios na implementação dessa política de permanência voltada para os estudantes quilombolas na instituição. Constatou-se que o Programa possui experiências exitosas e desafios quanto a ações articuladas entre a PROEG e as coordenações dos grupos de apoiadores que possibilitem efetivamente o sucesso acadêmico dos discentes apoiados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karla Leandro Rascke, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Docente na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), nos cursos de Graduação e de Pós-Graduação em História (PPGHIST e ProfHistória). Editora da Revista Escritas do Tempo. Possui Doutorado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP, 2018), Mestrado em História Social pela PUC-SP (2013) e Graduação (Licenciatura e Bacharelado) em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2009). É pesquisadora associada ao Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade do Estado de Santa Catarina (NEAB-UDESC). Integra o Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Relações Étnico-Raciais, Movimentos Sociais e Educação (NUmbuntu-Unifesspa) e os Grupos de Pesquisa Gênero, Raça, Estudos Amazônicos e Linguagens (GReal-Unifesspa) e Multiculturalismo: estudos africanos e da diáspora (UDESC). Sócia efetiva da Associação Nacional de História (ANPUH), da Associação Brasileira de História Oral (ABHO) e da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN). Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, da África e da Diáspora, atuando principalmente nos seguintes temas: história, populações de origem africana, irmandades negras, associações negras, relações étnico-raciais e ensino de História, ações afirmativas e diversidade.
Jheyciele Naira dos Santos, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Planejmanento e Desenvolvimento Regional e Urbano na Amazônia (PPGPAM). Bacharela em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - UNIFESSPA. Foi monitora no Projeto de Apoio Ao Estudante Quilombola - PAEQUI (2018-2019), sob orientação da Profa. Dra. Maria Cristina Macedo Alencar.
Maria Cristina Macedo Alencar, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Doutora em Linguística (UFSC/SC),com estadia de pesquisa no Seminário de Romanística da Universidade de Heidelberg (Alemanha). Docente na UNIFESSPA. Exerce liderança compartilhada no Grupo de Estudos Interculturais das Amazônias (GEIA/CNPq/UNIFESSPA). Está em função administrativa na Coordenadoria de Apoio à Diversidade Étnico-Racial [CADER] do Núcleo de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (NUADE/UNIFESSPA).

Referências

ALMEIDA, S. L. de. Racismo estrutural. São Paulo: Pólen, 2019.
ASCOM/Unifesspa. Professora e alunos da Unifesspa participam do II Congresso Brasileiro de Pesquisadores Negros da região Norte. Disponível em: https://www.unifesspa.edu.br/index.php/component/content/article?id=3913. Acesso em:? 15 nov. 2020.
BRASIL, Congresso Nacional. Lei no 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 ago, 2012. Disponível em: acesso: 20 jan.2021.
CARVALHO, J. J. de. Los estudios culturales en América Latina: interculturalidad, acciones afirmativas y encuentro de saberes. Tabula Rasa. Bogotá - Colombia, n..12, p. 229-251, enero-junio 2010.
FERNANDES, A. P. de S. F.; GUIDO, C. G.; SOARES, I. S. Relatório do Seminário de Políticas Afirmativas e Diversidade da Unifesspa. Marabá: Unifesspa, 2016. Disponível em: GOMES, A. dos S. Quilombolas e educação: vivências de ações afirmativas em três regiões brasileiras. MÉTIS: história & cultura, v. 17, n. 33, p. 103-133, jan./jun. 2018.
HASEMBALG, C.; SILVA, N.V. Família, Cor e acesso escolar no Brasil. In: Cor e Estratificação Social. Rio de Janeiro. Contra Capa Livraria, 1999.
HENRIQUES, R. Desigualdade racial no Brasil: evolução das condições de vida na década de 90. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2001. disponível em: Acesso em 20.10.2019
LEITE, I. K. O projeto político quilombola: desafios, conquistas e impasses atuais. Est. Fem. 2008; 16 (3):965-77.
MUNANGA, K. Políticas de Ação Afirmativa em benefício da população negra no Brasil: um ponto de vista em defesa de cotas. Sociedade e Cultura, v. 4, n. 2, jul./dez. 2001, p. 31-43.
______. Políticas de Ação Afirmativa em benefício da população negra no Brasil – um ponto de vista em defesa das cotas. In: SILVA, P. B. G.; SILVÉRIO, V. R. Educação e ações afirmativas: entre a injustiça simbólica e a injustiça econômica. Brasília: Inep, 2003, p. 115- 130.
PACHECO, A. J.; LIMA, G. dos S.; CARDOSO, P. de J. F. NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS (NEAB/UDESC): 10 anos de história. In: COELHO, W. B.; SANTANA, M.; CARDOSO, P. de J. F. (orgs.). O Enfrentamento do Racismo e Preconceito no Brasil: a Experiência dos NEABs. Itajaí; Florianópolis: Casa Aberta; NEAB-UDESC, 2014, p. 29-53.
RASCKE, Karla Leandro. Anotações de Reunião com a PROEG. Marabá, 2019.
RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.
SANTOS, A.B. (Nego Bispo). Colonização, quilombos, modos e significados. Brasília: CNPQ, 2015. Disponível em: cga.libertar.org/wp-content/uploads/2017/07/BISPO-Antonio.-Colonizacao_Quilombos.pdf?fbclid=IwAR1gYYWiTRxtcckaLuvpkLKPSxjLmvsoyNyurJgIoGg6Nlta-BRPkvy5Pmw. Acesso em: 15 mar. 2017.
SANTOS, M. A. S. dos. Ações Afirmativas no Ensino Superior: Representações de Estudantes Quilombolas na UNIFESSPA. In: III CONEDU, 2016, Natal. Anais… Campina Grande: Realize Editora, 2016. (Anais Eletrônicos).
UNIFESSPA. Pesquisa Diagnóstico: Programa de Acolhimento Estudantil & Diversidade Indígenas e quilombolas na Unifesspa (2016). Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Marabá, Pará, 2017.
______. Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2020-2024. Marabá, 2020. (No prelo).
Publicado
2021-04-30
Visualizações
  • Artigo 101
  • PDF 55
Como Citar
Rascke, K., dos Santos, J., & Alencar, M. C. (2021). O programa de apoio ao estudante quilombola (PAEQUI) como política de permanência numa universidade na Amazônia (UNIFESSPA-PA). Escritas Do Tempo, 3(7), 124-146. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v3.i7.2021.124146
Seção
v. 3 n. 7 (2021) - Dossiê Temático Amazônia, fronteiras e diversidades

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)